Notícias & Blog

O braço solidário de Deus

Quando cidades ou até mesmo nações enfrentam a calamidade, os cristãos devem buscar na Bíblia a força e a direção para alcançar, com o amor de Cristo, os que sofrem. O livreto Depois da catástrofe, da série Descobrindo a Palavra, foi escrito poucos dias depois que o tsunami atingiu o Sri Lanka, na Ásia, em dezembro de 2004 — deixando cerca de…

 

Cheia de graça

 

Quem é mãe sabe que assim que os bebês chegam à casa ocorre um misto de sentimentos: uma alegria enorme por finalmente poder ver o rostinho que ficou escondido durante toda a gravidez e confusão sobre como administrar a vida com esta nova responsabilidade.

Não é incomum sentir solidão e abandono. Muitas acham que perdem o valor individual e…

 

Rir é o melhor remédio!

A biblioteca do Hospital do Trabalhador, reconhecida como a 1ª em um hospital público no Brasil, foi inaugurada e já começou fazendo a diferença. Graças ao sucesso deste espaço, as portas do hospital estão abertas para iniciativas de voluntários em diversas áreas.

Com isso em mente, Ministérios Pão Diário colaborou, junto aos Doutores da Graça, numa ação com crianças na…

Um ao outro ajuda e ao enfermo diz...

 

Que diferença faz, em momentos como este, ter uma pessoa amigável ao seu lado, demonstrando que se importa com seu sofrer!

O trabalho de voluntários preciosos no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, tem levado essa palavra de carinho, encorajamento e consolo aos pacientes e acompanhantes. Ministérios Pão Diário tem a alegria de atuar em parceria com esses voluntários fornecendo…

Exercitando-se pelo próximo

A Bíblia orienta: “Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele” (Provérbios 22:6). E qual a melhor maneira do que educar os pequeninos nos princípios eternos da Palavra de Deus? E fica ainda mais gratificante vê-los aprender sobre as verdades bíblicas quando interagem e se divertem com as atividades,…

Os dois ladrões

A crucificação era uma tortura; tiras de couro e pregos eram usados para pendurar o condenado no madeiro.

Como um animal indefeso enroscado numa cerca de arame farpado, a vítima poderia sobreviver por dias sofrendo dores excruciantes. A morte normalmente ocorria por sufocação, pois a vítima, pendurada por suas mãos, ia perdendo a força para inspirar.

Três homens em três cruzes

Na primavera…