“Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram.” (LUCAS 23:33)

Uma das ironias da natureza humana é que ela sempre encontra uma forma de rejeitar o melhor e aceitar o pior. Por que a multidão pediu que soltassem Barrabás e crucificassem Jesus? A resposta está nesta afirmação da Bíblia: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto” (JEREMIAS 17:9).

Jesus é tão divino e justo hoje como era naquela Sexta-Feira da Paixão. Contudo, milhões de pessoas ainda não o aceitam. Sua bondade ainda é uma repreensão à nossa maldade; Sua pureza ainda expõe nossas impurezas; Sua santidade ainda revela nossa pecaminosidade. E se não permitirmos que Ele destrua todo o mal que há em nós, este mal sempre vai querer destruir Jesus.

Esta é a batalha dos séculos.

Senhor Jesus, ao meditar sobre a agonia da Tua morte na cruz do Calvário, meu coração novamente se humilha diante da magnitude do Teu amor por toda a humanidade.

Billy Graham