Em muitas culturas, chorar alto, lamuriar-se e rasgar as vestes são modos aceitáveis de lamentar uma tristeza pessoal ou uma grande calamidade nacional. Para o povo de Israel do Antigo Testamento, manifestações semelhantes expressavam profundo pesar e arrependimento por se afastarem do Senhor.

Uma demonstração exterior de arrependimento pode ser um processo poderoso quando vem do nosso coração. Mas, sem uma resposta interior sincera a Deus, podemos simplesmente estar acompanhando a maré, mesmo em nossas comunidades de fé.

Após uma praga de gafanhotos devastar a terra de Judá, Deus, por meio do profeta Joel, chamou o povo a um sincero arrependimento para evitar Seu julgamento adicional. “Ainda assim, agora mesmo, diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto” (Joel 2:12).

Então, Joel pediu uma reação vinda do íntimo: “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal” (v.13). O verdadeiro arrependimento provém do coração.

O Senhor deseja que confessemos nossos pecados a Ele e recebamos o Seu perdão, para que possamos amar e servi-lo com todo nosso coração, alma, mente e forças.

Seja o que for que você necessite contar ao Senhor hoje, conte — do fundo do coração.