“Continue a viagem. Siga adiante…” cantavam os adolescentes de um coral. Tinham apenas cantado as primeiras palavras daquela música, no domingo à noite, quando tudo ficou às escuras. Acabara-se a energia.

Bem, nem toda a energia. A verdadeira força não tinha acabado. Os estudantes continuaram a cantar. Foram trazidas algumas lanternas para iluminar o coral, que seguiu cantando todo o seu repertório, sem acompanhamento.

Na metade da apresentação, a regente — minha filha Lisa — pediu à congregação que todos cantassem junto com eles. Foi um momento emocionante, em que o nome de Deus foi exaltado naquela igreja escura. O “Aleluia” nunca pareceu tão celestial.

Antes da apresentação, todos haviam trabalhado duramente para garantir que o equipamento elétrico funcionasse. Mas a melhor coisa que aconteceu foi a queda de energia. Como resultado, o poder de Deus se destacou. A luz de Deus — não a luz elétrica — brilhou na escuridão. Jesus foi louvado.

Algumas vezes, nossos planos não funcionam e nossos esforços não são suficientes. Quando as coisas acontecem, e não conseguimos controlar, precisamos “continuar a viagem” e lembrar-nos de onde vem a verdadeira força para uma vida piedosa e para o verdadeiro louvor. Quando nossos esforços fraquejam, precisamos continuar louvando e exaltando a Jesus. Afinal, tudo acontece por causa dele.