Levantem-se!

Quando pedi ao meu esposo para comprar ovos antes de chegar em casa para fazermos pão de milho para o jantar, ele disse: “Tenho algo melhor do que pão de milho.” Essas palavras vindas dele foram surpresa para mim. Mas logo entendi o que ele quis dizer quando entrou em casa e entregou-me um pão caseiro, de canela. No papel, uma etiqueta dizia: “Obrigada pela ajuda. Estávamos precisando.” O pão havia sido feito por uma amiga e fora dado como agradecimento pela doação que tínhamos feito a uma organização de jovens.

O aniversário de Jó

Morte, divórcio e doença poderiam ser chamados de “os três fatores do sofrimento”, pois surgem como um tsunami de tristeza, evocando dúvidas e destruindo sonhos.

Mentalidade de consumo

Gosto de ler e tenho prazer em comprar livros, mas não gosto quando as editoras se referem a mim como “consumidor”. A palavra consumir pode significar “desfazer-se completamente” ou “gastar de forma esbanjadora”. Ela me traz à mente incêndios de florestas que acabam com a vegetação, deixando árvores e casas queimadas. Quando lemos livros, não os consumimos neste sentido, pois não deixam de existir depois que os usamos. Acontece justamente o contrário. Eles se tornam parte de nós; nos transformam.

Mantenha o fogo aceso

Os aquecedores modernos são usados para esquentar as casas em climas frios. Mas nos tempos passados, o fogo era cuidadosamente supervisionado e o suprimento de combustível era monitorado atentamente. Ficar sem ele poderia ser fatal.

O melhor para Deus

Havíamos ensaiado a música por diversas semanas e ela soava bem. Mas havia uma parte complicada que não conseguíamos acertar. Estávamos prontos a chamá-la de suficientemente boa. Nosso regente de coral parecia concordar, pois também estava cansado de ensaiar o mesmo trecho várias vezes.

Finalmente, ele disse: “Ensaiamos muito isso. Vocês estão cansados. Eu estou cansado. Nosso tempo está se esgotando. E…

Celebre a liberdade

Após ter sido sequestrado e feito refém por 13 dias, Olaf Wiig, o cinegrafista da TV da Nova Zelândia foi liberto. Ele então anunciou com um grande sorriso no rosto: “Sinto-me mais vivo agora do que em toda a minha vida.”

Por razões difíceis de serem compreendidas, ser liberto é algo bem mais estimulante do que ser livre. Para aqueles que desfrutam…

Seja você mesmo

Para aqueles dentre nós que não praticamos o dom espiritual do evangelismo, a palavra testemunho pode suscitar lembranças desagradáveis ou ansiedades. Na verdade, algumas vezes me senti um fracasso total quando tentei seguir os métodos conhecidos para facilitar o testemunho.

Com todo o meu coração

“Por que plantar flores, se não é possível comê-las?”, disse meu sogro ao me ver enchendo os potes com tesouros cheios de fragrância, comprados na floricultura. Ele é engenheiro — uma pessoa prática, que consegue fazer qualquer coisa funcionar, mas fazer algo ficar bonito não é sua prioridade.

Verdade sobre o pecado

Os escritores enfrentam o desafio de serem honestos quanto ao mal, e quando escrevo, gostaria que as pessoas boas sempre fossem corretas. Mas até as melhores pessoas têm falhas. Para terem credibilidade, os escritores devem ser honestos sobre o mal que atinge as pessoas que são boas.

Distúrbio interior

Às vezes parece que tenho um relacionamento ruim — comigo mesma! Sempre que eu, como escritora, inicio um parágrafo, a minha porção de editora me interrompe. “Não, não, não. Não escreva dessa maneira! Por que você é sempre tão negativa?” Ou, “O que a faz pensar que tem algo importante a dizer?”

Salvar a nós mesmos

Lá dentro, ouvia-se a música. Do lado de fora, as folhas caíam. Com a rajada de vento, uma das últimas folhas do outono voou para cima, quando ouvi a frase: “Ele ressuscitou!” No final do hino, todavia, a folha estava caída ao chão. A gravidade vencera a brisa.

No momento certo

O maestro estava em pé, no pódio, enquanto seus olhos examinavam o coro e a orquestra. Os cantores dispunham a partitura em suas pastas, encontrando uma posição confortável para que, em pé, pudessem ver o maestro acima delas. Os membros da orquestra posicionaram sua partitura na estante, e, encontrando uma posição adequada, permaneceram sentados em seus lugares. O maestro esperou e viu que todos estavam prontos. Em seguida, ao toque de sua batuta, os sons da abertura do “Messias de Handel” encheram a catedral.