Pão Diário Segurança Pública

O SEGREDO DA ORAÇÃO DE ANA

Agora, eu o dedico ao Senhor. Por toda a sua vida ele pertencerá ao Senhor… (v.28)

Escritura de hoje: 1 Samuel 1:19-28

Quando decidi fazer o concurso para a Polícia Civil do Paraná, não recebi incentivo das pessoas à minha volta. Pelo contrário, alguns diziam que eu não conseguiria. Eu não era “concurseira”. Havia feito apenas duas provas de concurso público e assumido em uma delas, trabalhando à época numa penitenciária. Eu sabia que, humanamente, não teria condições de passar na prova, pois comecei a estudar quando o edital foi publicado, sem saber absolutamente nada de Direito, o que era essencial para a aprovação.

Diante desse cenário, fiz a seguinte oração: Deus, se não for conforme a Sua vontade eu entrar para a Polícia, que eu não entre. Mas, se o Senhor tem um propósito na minha vida nesta instituição, que eu seja aprovada”. Para minha surpresa, eu fui aprovada.

Todos os anos, Elcana levava suas duas esposas, Ana e Penina, e os filhos desta última até Siló para adorar a Deus e oferecer-lhe sacrifícios. Penina provocava e zombava de Ana por ela não gerar filhos, o que a deixava muito triste. Certa vez, Ana orou e fez um voto a Deus de que, se gerasse um filho, ela o devolveria para servir no Templo (1 SAMUEL 1:11). Ana gerou a Samuel e, após desmamá-lo, cumpriu seu voto (v.22).

Ana desejava ter um filho. Deus desejava um profeta. Quando a oração daquela mulher se alinhou à vontade de Deus, ela gerou o profeta Samuel.

Deus não precisa dos mais preparados. Ele precisa apenas de um coração disponível para servi-lo.

Por:  INVESTIGADORA DE POLÍCIA LUCIMÉIA SWIECH — PCPR

Refletir & Orar

Deus, revela-nos os desejos do Teu coração para que a nossa oração esteja alinhada à Tua vontade.