Categoria  |  Pão Diário

Braços abertos

Saydee e sua família têm uma filosofia de “lar e braços abertos”. As pessoas sempre são bem-vindas na casa deles, “especialmente as aflitas”, diz ele. A casa com seus nove irmãos na Libéria era o exemplo disso. Seus pais sempre acolheram outras pessoas em sua família. Ele diz: “Crescemos como uma comunidade. Nós nos amávamos. Todo mundo era responsável por todo mundo. Meu pai nos ensinou a amar, cuidar e proteger um ao outro”.

Aprendendo com os pequenos

Meu amigo e eu visitamos uma favela de Nairóbi, no Quênia, e ficamos profundamente comovidos com a pobreza que presenciamos. Porém, mesmo ali, sentimos emoções diferentes e revigorantes ao vermos as crianças correndo e gritando: “Mchungaji, Mchungaji!” (“pastor” em Suaíli). Com esses gritos carinhosos e alegres, os mais pequeninos acolheram o seu conhecido pastor e líder espiritual, que estava conosco em nosso veículo, por causa do seu cuidado e preocupação por eles.

Amor para sempre

Anos atrás, meu filho de 4 anos me deu um coração de madeira emoldurado numa placa de metal com a expressão “para sempre” pintada no centro. “Eu te amo para sempre, mamãe”, disse ele. Eu o agradeci com um abraço e disse: “Eu te amo mais”. Esse presente inestimável ainda me assegura do amor infindável de meu filho. Em dias difíceis, Deus usa esse amoroso presente para me confortar e encorajar ao afirmar que sou profundamente amada.

Habilidade Incrível

O líder do nosso coral universitário nos dirigiu e acompanhou ao piano ao mesmo tempo, equilibrando habilmente essas responsabilidades. No término de um concerto, ele parecia particularmente cansado e perguntei-lhe se estava bem. Ele explicou: “Nunca precisei fazer isso antes. O piano estava tão desafinado que toquei o show inteiro em duas teclas diferentes: a mão esquerda tocando uma tecla e a mão direita outra!”. Fiquei impressionado com a sua habilidade surpreendente e maravilhado com Aquele que criou os seres humanos capazes de tal feito.

Oração intercessória

Parei num restaurante local para almoçar com minha família numa tarde de sábado. Enquanto o garçom nos servia, meu marido lhe perguntou o nome dele e disse: “Oramos em família antes de comer. Há algo pelo qual possamos orar por você hoje?. “Alan, cujo nome agora conhecíamos, olhou para nós num misto de surpresa e ansiedade. Após breve silêncio, ele nos disse que dormia no sofá de seu amigo todas as noites, seu carro parara de funcionar e ele estava sem condições de consertá-lo.

Perdão impossível

Entre os destroços do campo de concentração onde os nazistas exterminaram quase 50 mil mulheres, foi encontrada esta oração amassada: “Ó Senhor, lembra-te dos homens e mulheres de boa vontade e também dos de má vontade. Não te lembres do sofrimento que infligiram a nós, mas dos frutos que trouxemos graças a esse sofrimento — nossa camaradagem, lealdade, humildade, a coragem, a generosidade e a grandeza de coração que surgiu disso. E quando eles forem julgados, que todos os frutos que produzimos sejam o perdão que receberão”.

Força para a jornada

Certo verão, enfrentei uma tarefa quase impossível — um grande projeto de escrita com o prazo apertado. Tendo passado dias sozinha, tentando colocar as palavras na página, senti-me exausta, desanimada e queria desistir. Uma amiga sabiamente me perguntou: “Quando foi a última vez que você se sentiu revigorada? Talvez você precise descansar e desfrutar de uma boa refeição”.

Eclipse

Eu estava preparado com proteção para os olhos, num local de visualização ideal e sobremesas caseiras em formatos de lua. Milhões de pessoas e minha família assistiram o eclipse solar total tão raro — a Lua cobrindo todo Sol.

Aquele que vê

“Não!”, ouvi a voz da minha esposa quando ela entrou na cozinha. Nesse momento, o nosso labrador retriever de 40 quilos, Max, saiu correndo dali.

O criador da Lua

Depois que os astronautas pousaram a nave Águia no Mar da Tranquilidade, Neil Armstrong disse: “Este é um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade”. Ele foi o primeiro homem a andar na superfície da Lua. Outros o seguiram, incluindo o comandante da última missão da Apolo, Gene Cernan. “Lá estava eu, e você na Terra — dinâmica, avassaladora, e eu senti que a Terra era bonita demais para existir por acidente e que deve haver alguém maior que você e maior do que eu”, disse Cernan. Dessa visão única que tinham no espaço profundo, eles entendiam a sua insignificância comparada à vastidão do Universo.

As obras revelam seu Criador

Certa madrugada de inverno, na Curitiba dos anos 70, andando pelas ruas desertas e escuras do que hoje é o bairro Boa Vista, só, com frio, voltando de uma festa, olhei para o céu e fiquei maravilhado. Estava todo adornado por incontáveis estrelas, que brilhavam, como eu nunca havia notado. O céu proclamava um pouco da glória de Deus. Para mim, a amostra foi suficiente. Eu, que em minha rebeldia de jovem contestador, buscava provas da existência de Deus, a encontrei. Ali, sem som, sem palavras (v.3), “ouvi” a voz do Criador: “Quem pode ter feito tudo isso senão eu?”. Reconheci a assinatura de Deus em Sua obra, dizendo: “Sim, o Senhor existe! Não há nada nem ninguém além dele que possa fazer algo tão grandioso”.

Livres de fato

O filme Amistad conta a história de escravos da África Ocidental que em 1839 assumiram o controle do barco que os transportava e mataram o capitão e parte da tripulação. Eles foram recapturados, presos e levados a julgamento. Uma cena inesquecível apresenta Cinqué, líder dos escravos, implorando por liberdade. Uma simples petição, repetidas com força cada vez maior por um homem algemado e em inglês rudimentar, silenciou a sala de audiências: “Dê-nos liberdade!”. Fez-se justiça e eles foram libertos.