Categoria  |  Pão Diário

Caminho da tia Betty

Sempre que minha querida tia Betty nos visitava, até parecia o Natal. Ela trazia brinquedos de Guerra nas Estrelas e me dava dinheiro quando saía pela porta. Quando eu ficava com ela, o freezer tinha sorvete e não precisava comer legumes. Ela tinha poucas regras e me deixava dormir tarde. Ela era maravilhosa e demonstrava a generosidade de Deus. No entanto, para crescer saudável, eu precisava de mais do que a tia Betty me oferecia. Precisava que meus pais tivessem expectativas em mim e em meu comportamento e me mantivessem seguro.

O bazar de Natal

Uma mãe sentiu que estava gastando demais com os presentes de Natal da família, então, certo ano, decidiu tentar algo diferente. Por alguns meses antes do feriado, ela vasculhou os bazares com itens usados e baratos. Ela comprou mais do que o habitual, mas por muito menos dinheiro. Na véspera de Natal, seus filhos abriram entusiasmados presente após presente após presente. No dia seguinte, havia mais! A mãe se sentira culpada por não dar presentes novos e guardara outros presentes para a manhã de Natal. As crianças começaram a abri-los, mas rapidamente reclamaram: “Estamos cansados para abrir mais! Você nos deu demais!”. Essa não é uma resposta típica de crianças numa manhã de Natal!

Amor inabalável

Heidi e Jeferson voltaram de um trabalho no exterior onde o clima era muito quente e se estabeleceram perto de sua família no estado onde moro — bem no início do inverno. Esta seria a primeira vez que alguns de seus dez filhos veriam a neve.

O privilégio da oração

Uma canção do artista country Chris Stapleton, “Papai não ora mais”, inspirou-se nas orações de seu pai por ele. As palavras comoventes revelam o porquê de as orações terminarem: não desilusão ou cansaço, mas pela morte do pai. Stapleton imagina que agora, em vez de falar com Jesus em oração, seu pai anda e conversa com Jesus face a face.

Estar presente

Quando Jane, funcionária do parque temático, viu Rafael chorando no chão, ela correu para ajudá-lo. Rafael era jovem e autista e estava chorando porque o brinquedo que ele esperara o dia inteiro para se divertir havia quebrado. Em vez de apressá-lo ou simplesmente insistir para que ele se sentisse melhor, Jane sentou-se no chão com ele, validando seus sentimentos e dando-lhe tempo para chorar.

Jesus é a cura para os cegos

Os judeus associavam o sofrimento e as doenças ao castigo de Deus pelo pecado. É verdade que muitas vezes sofremos a consequência do pecado, nosso ou do outro. Porém, na maioria das vezes, não conseguimos identificar a causa de nosso sofrimento. Mas não precisamos explicar todas as circunstâncias da vida.

Dando-lhe o nosso melhor

O diretor de um abrigo havia convidado o nosso grupo de jovens para ajudar a separar as pilhas de calçados usados e doados para os moradores em situação de rua. Passamos a manhã alinhando-os em fileiras sobre o chão de concreto. No final do dia, jogamos fora mais da metade de sapatos que estavam muito danificados para serem usados por outras pessoas. Embora o abrigo não pudesse impedir que as pessoas doassem itens de baixa qualidade, recusaram-se a distribuir os sapatos em más condições.

Novamente doce

Os costumes russos da cerimônia de casamento são cheios de beleza e significado. Um deles ocorre durante a recepção, quando o mestre de cerimônias propõe um brinde em homenagem ao casal. Todos tomam um gole do seu copo, levantam-no e depois bradam: Gor’ko! Gor’ko!, que significa “Amargo! Amargo!”. Quando os convidados gritam essa palavra, os noivos devem se levantar e se beijar para tornar a bebida novamente doce.

Respiração e brevidade

Minha mãe, irmãs e eu esperamos ao lado da cama do meu pai enquanto a respiração dele se tornava mais fraca e menos frequente, até não existir mais. Papai tinha quase 89 anos, quando entrou silenciosamente à vida em que Deus o esperava. Sua partida nos deixou com um vazio imenso e apenas lembranças para dele nos recordarmos. No entanto, temos a esperança de que um dia estaremos reunidos.

Enfrentando a batalha

Há pouco tempo, encontrei-me com um grupo de amigos. Enquanto eu ouvia a conversa, parecia que todos na sala enfrentavam batalhas significativas. Dois de nós tínhamos pais lutando contra o câncer, um o filho tinha distúrbio alimentar, outro amigo sofria com dor crônica e outro passaria por uma grande cirurgia. Parecia muita luta para pessoas de apenas 30 e 40 anos.

Aprendendo com as aves

Você sabia que o coletivo de perus é bando? Por que escrevo sobre perus? Porque acabei de voltar de um chalé na montanha. Todos os dias, maravilhei-me com o desfile dos perus desfilando frente à nossa varanda.

Qualquer um e todos

O país de El Salvador honrou Jesus colocando uma escultura dele no centro de sua capital. Embora o monumento esteja no meio de uma rotatória movimentada, a altura dele facilita a visualização do Seu nome — O Divino Salvador do Mundo — comunica reverência a Ele.