Categoria  |  Pão Diário

De irmão para irmão


Meu irmão e eu, temos menos de um ano de diferença, fomos muito “competitivos” enquanto crescíamos (leia-se: briguentos!). Papai entendia. Ele tinha irmãos. Mamãe? Não muito.


Amor de outro tipo


Há anos uma igreja começou como um ministério para ex-prisioneiros em transição para voltar à sociedade. Hoje, ela floresce com pessoas vindas de todas as esferas da vida. Aprecio-a muito porque me lembra de como imagino que o Céu será — cheio de pessoas diferentes, pecadores redimidos ligados pelo amor de Jesus.


Seu lugar seguro


Minha filha e eu estávamos nos organizando para participar de uma reunião de toda a família. Como ela estava nervosa sobre a viagem, me ofereci para dirigir. “OK. Mas me sinto mais segura em meu carro. Você pode dirigi-lo?”, ela perguntou. Presumi que ela preferia o seu veículo mais espaçoso do que o meu compacto, e respondi: “ O meu é muito apertado?” “Não, apenas sinto que o meu carro é o meu lugar seguro. De alguma forma sinto-me protegida indo nele.”


Quando a beleza jamais acaba


Gosto muito de montanhas superaltas. Sempre que estou na borda de uma delas, vejo pinceladas novas da obra de Deus de tirar o meu fôlego.


Nós temos o poder!


O barulho me assustou, reconhecendo o som, corri à cozinha. Eu tinha ligado a cafeteira vazia. Desconectei o aparelho e segurei no cabo da jarra. Depois a toquei no fundo para garantir que não estava muito quente para colocar sobre a pia. A superfície lisa queimou as pontas dos meus dedos, empolando minha pele macia.


Um encontro com pedras


Depois de séculos de guerra e destruição, a moderna Jerusalém 
é construída sobre os seus próprios escombros. Durante uma visita, caminhamos pela Via Dolorosa, a rota que a tradição diz que Jesus seguiu em Seu caminho para a cruz. O dia estava quente, então paramos para descansar e descemos para o porão fresco do Convento das Irmãs de Sião. Lá, fiquei intrigado com a visão de antigas pedras de pavimentação descobertas durante uma construção recente. Eram gravadas com os jogos praticados por soldados romanos nos momentos de folga.


Influência invisível


Numa galeria de arte vi uma obra-prima chamada “O Vento”, que mostrava uma tempestade se movendo por uma área arborizada. Árvores altas e finas se inclinavam à esquerda e os arbustos oscilavam na mesma direção.


Quarto 5020


Jay Bufton transformou seu quarto de hospital num farol. O esposo, pai, professor de Ensino Médio e treinador estava morrendo de câncer aos 52 anos. O seu quarto, 5020, tornou-se um farol de esperança para os amigos, familiares e funcionários. Por sua atitude alegre e fé consistente, os enfermeiros queriam ser selecionados para ajudá-lo e o visitavam nas horas de folga.


O cuidado com a Criação


Quando as trutas conhecidas como “grandes marrons” estão desovando e começando o seu ritual de assentamento de outono, é possível vê-las escavando seus ninhos em águas rasas.


Realizado por Deus


Certa tarde, ao final do almoço na casa de minha irmã, ela disse à minha sobrinha de 3 anos, Anita, que era a hora da soneca. O rostinho dela se encheu de temor. E com lágrimas, disse: “A tia Mônica ainda não me segurou no colo!” Minha irmã sorriu e disse: “Ok, ela pode te segurar primeiro. Quanto tempo você precisa, 5 minutos?”.


Um novo nome


O teólogo Mark Labberton escreveu um artigo sobre o poder que conferimos ao “nominar” as pessoas pensando em suas individualidades. Disse ele: “Ainda sinto o impacto de um amigo músico que um dia me chamou de ‘musical’. Jamais alguém tinha me chamado assim. Eu não tocava qualquer instrumento musical nem era solista. Mas nessa observação, me senti acolhido e reconhecido. Meu amigo percebeu, validou e apreciou algo verdadeiro em mim.”


O bom Pastor


Sentei-me no quarto do hospital com meu marido, esperando ansiosamente. Nosso filho submetia-se a uma cirurgia corretiva do olho e movida pela preocupação, senti um frio na barriga. Tentei orar, pedindo a Deus que me desse a Sua paz. Enquanto folheava minha Bíblia, pensei em Isaías 40, e procurei essa passagem familiar, me questionando se algo novo me tocaria.