Os pais amorosos desejam proteger seus filhos da dor desnecessária. Mas os pais sábios reconhecem o perigo da superproteção. Também sabem que a liberdade de escolher está na essência do que significa ser humano, e que um mundo sem opções seria pior do que um mundo sem dor. Pior ainda seria um mundo habitado por pessoas que poderiam fazer escolhas erradas sem sentir qualquer dor. Ninguém é mais perigoso que o mentiroso, o ladrão ou o assassino que não sentem o dano que causam a si mesmos e aos outros (Gênesis 2:15-17).