‘E o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos orar segundo a vontade de Deus, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser expressos em palavras. E o Pai, que conhece cada coração, sabe quais são as intenções do Espírito, pois o Espírito intercede por nós, o povo santo, segundo a vontade de Deus.’ —Romanos 8:26-27

[…] o Espírito de Deus não é enviado apenas para guiar e auxiliar a nossa devoção, mas Ele mesmo intercede por nós de acordo com a vontade de Deus. Por esta expressão não se quer dizer que o Espirito Santo jamais gema ou ore pessoalmente, mas que Ele coloca em nós o desejo intenso e gera gemidos que não podem ser expressos em palavras e isso é atribuído a Ele. Assim como Salomão construiu o Templo, pois ele foi o superintendente e ordenou tudo, e, contudo, não sei se ele mesmo jamais trabalhou uma madeira ou preparou uma pedra, assim faz o Espirito Santo que ora e suplica em nosso interior, levando-nos a orar e suplicar. Isso Ele faz despertando nossos desejos.

O Espírito Santo tem um poder maravilhoso sobre os corações renovados, tanto poder como o menestrel habilidoso tem sobre as cordas entre as quais coloca a adestrada mão. As influências do Espírito Santo, por vezes, atravessam a alma como ventos através de uma harpa eólica, criando e inspirando doces acordes de gratidão e tons de desejo os quais desconheceríamos se não fosse por Sua visitação divina. Ele sabe como gerar fome e sede por coisas boas em nosso espírito. Ele pode nos despertar de nossa letargia espiritual. Pode nos aquecer nos retirando de nossa mornidão. Pode nos capacitar quando estamos de joelhos para nos elevar acima da rotina comum de oração para uma de persistência vitoriosa contra a qual nada pode resistir. Ele pode colocar certos desejos tão urgentes em nossos corações que não podemos descansar até que sejam realizados. E pode fazer com que o zelo pela casa do Senhor nos consuma e que a paixão pela gloria de Deus seja como um fogo em nossos ossos. Essa é uma parte desse processo pelo qual, ao inspirar nossas orações, Ele nos ajuda em nossa enfermidade. Ele é o Advogado Verdadeiro e o Consolador mais eficaz. Bendito seja o Seu nome!

 

Este e outros muitos outros comentários você encontra na Bíblia de estudos e sermões de Charles Haddon Spurgeon. Veja abaixo uma amostra deste material tão especial: