Algumas vezes não valorizamos o colo do nosso pai, afinal, ele está sempre ali. Sabemos que assim que precisarmos poderemos correr até ele na certeza de que seremos acolhidos de braços abertos.

Quando menina, eu era muito amorosa com meu pai, além de admirá-lo muito. Sua maneira de agir, andar e falar o tornava o melhor pai do mundo para mim. Era o meu herói e meu porto seguro. Eu sabia que, independentemente do que acontecesse, sempre teria seu colo para me proteger. Que segurança era saber que aquele colo estaria ali para me acolher!

Mas, um dia, ao chegar da escola, não o encontrei em casa.

Seu abraço e cuidado já não eram mais acessíveis como antes. Meus pais haviam se separado e foi muito estranho crescer sem a presença de meu pai em nossa casa — nossa vida havia ficado com um vazio imenso.

Ninguém pode suprir a ausência de um pai numa família, ninguém pode lhe dar a mesma segurança que apenas o colo dele dá, nem pode entender a dor que é a saudade de não o ter por perto e da falta que ele faz ao não participar dos principais momentos de sua vida. Houve momentos em que fui forte ao lidar com minha dor por esse rompimento em nossa família, mas em outros eu me derramava em lágrimas. E por vezes, sem saber lidar com o turbilhão de emoções enquanto eu ia crescendo, me perdia em meus sentimentos.

Anos depois, em meu tempo diário com Deus, fui constrangida pela Palavra a buscar consolo no colo do Pai para aquilo que me feria. Mas como buscar conforto no colo de uma figura que outrora havia sido deturpada em minha vida? Deus é Pai? E se me desapontasse com Ele, aguentaria a dupla dor?

Mesmo com todos os meus medos e questionamentos, Deus — com Sua voz de amor — me envolveu de forma tão irresistível que não tive alternativa a não ser confiar no que estava me dizendo e me lançar em Seus braços. Aos poucos pude perceber Deus mudando o meu coração e restaurando a paternidade em minha vida, transformando aquele vale de dores e mágoas em alegria e confiança.

Nosso Deus é o pai perfeito e pode suprir o que a vida nos tirou, restaurando-nos outra vez.

Hoje posso dizer que sou completa em Cristo Jesus, mais uma vez tenho a segurança que tinha quando era criança de que, independentemente do que acontecer, posso correr para o colo do Pai e Ele vai me proteger.

História de Anna, colaboradora de Ministérios Pão Diário.

 

Experimente essa sensação de saber que, mesmo em meio a dores e medos, você pode correr para os braços do Pai celestial e que Ele o acolherá, enxugará suas lágrimas e você sentirá o quanto Ele o ama e quer torná-lo pleno e alegre.