E quando o viram [Jesus], o adoraram; mas alguns duvidaram. – MATEUS 28:17

Leia: Mateus 28:11-20

Sabemos que as pessoas não retornam dos túmulos. Quando a morte nos assalta, temos a terrível certeza de que nesta vida, não veremos mais os nossos entes queridos. Participamos de funerais para honrá-los e ficamos de luto por nossa perda, mas não esperamos ser cumprimentados à porta pela pessoa que morreu.

Não nos deveria surpreender o fato de que os discípulos de Jesus relutavam em crer que Ele havia ressuscitado dos mortos. Seguindo o testemunho das mulheres que haviam visto um anjo, um túmulo vazio e o próprio Jesus (MATEUS 28:1-10), “…os onze discípulos foram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes indicara. Quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram” (vv.16,17).

Dentre os que eram mais próximos ao Senhor e haviam ouvido os Seus notáveis ensinamentos e testemunhado os Seus milagres poderosos, alguns duvidaram que Jesus de fato estivesse vivo novamente. Mas as dúvidas honestas dos discípulos logo se transformaram em alegria e esperança, ao admitirem a realidade
de que o seu Senhor tinha ressuscitado.

O que duvidamos a respeito de Jesus, hoje? A nossa experiência nos diz que os nossos erros do passado, as lutas do presente e as perspectivas para o futuro não podem ser transformados? Com renovada esperança nesta celebração da Páscoa, vamos confiar
que Ele pode fazer todas as coisas.

A ressurreição de Cristo é a resposta de Deus para o nosso grito de desespero.