“Deus, que conforta os abatidos.” 2 CORÍNTIOS 7:6

E quem conforta como Ele? Vá até algum pobre, melancólico, aflito filho de Deus; fale a ele sobre as doces promessas e sussurre ao seu ouvido palavras escolhidas de conforto; ele é como a víbora surda, que não ouve a voz do encantador, que nunca a encanta tão sabiamente. Ele está bebendo veneno e fel, conforte-o o quanto quiser, e obterá dele apenas uma nota ou duas de resignação triste; não ouvirá salmos de louvor, aleluias ou sonetos de júbilo. Mas deixe Deus chegar a Seu filho, deixe que Ele eleve seu semblante e os olhos do enlutado brilhem com esperança. Você não o ouve cantar — Este é o paraíso, se estás aqui; se vais embora, isto é o inferno? Você pode não tê-lo alegrado: mas o Senhor o fez; Ele é o “Deus de toda consolação.” Não há bálsamo em Gileade, mas há bálsamo em Deus. Não há médico entre as criaturas, mas o Criador é Jeová-Raphá, que o cura. É maravilhoso como uma doce palavra de Deus comporá canções inteiras para os cristãos.

Uma palavra do Senhor é como um pedaço de ouro, e o cristão é o batedor do ouro e pode martelar aquela promessa por semanas inteiras. Então, pobre cristão, você não precisa sentar-se em desespero. Vá até o Consolador e peça a Ele que lhe dê consolo. Você é um pobre poço seco. Já foi dito que, quando uma bomba d’água está seca, é preciso derramar primeiro água sobre ela, para que se volte a obter água. Cristão, quando estiver seco, vá até Deus, peça que lance Sua alegria em seu coração, e seu júbilo será completo. Não vá a companheiros terrenos, pois encontrará neles os consoladores de Jó; mas vá primeiro e principalmente ao seu “Deus, que conforta os abatidos”, e logo dirá: “Na multidão dos meus pensamentos, as Tuas consolações recreiam a minha alma.

Charles H. Spurgeon