“Eu, eu sou aquele que vos consola.” (ISAÍAS 51:12)

Também há consolo quando estamos de luto, pois no momento de pranto Deus nos dá uma canção. Sua presença em nossa vida torna nosso pranto em canto, e este canto é uma canção de consolo. Foi este tipo de consolo que levou um inglês piedoso a olhar para o buraco profundo onde ficava sua casa antes de um bombardeio e dizer: “Eu sempre quis ter um porão. Agora posso muito bem construir minha casa como sempre quis.” Foi este tipo de conforto que levou a jovem esposa de um pastor de uma igreja perto da nossa casa a dar aula para as jovens da sua classe de

Escola Dominical no dia em que seu marido foi sepultado. Seu pesar não era algo do tipo em que não há esperança — mas um pranto de fé na bondade e na sabedoria de Deus, que nos leva a crer que nosso Pai celestial não comete erros.

Pai celestial, ninguém conhece a dor e a agonia pelo sacrifício do Teu amado Filho, Jesus Cristo — graças te dou pelo consolo que envolve todo aquele que te ama.

Billy Graham