Our Authors

ver tudo

Articles by Xochitl Dixon

Tudo que você faz

Em Surpreendido pela Alegria (Mundo Cristão, 1998), C. S. Lewis conta que abraçou o cristianismo aos 33 anos, “chutando, lutando, ressentido e buscando um escape em todas as direções”. Apesar de sua resistência, das deficiências e obstáculos que enfrentou, o Senhor o transformou em um corajoso e criativo defensor da fé. Lewis proclamou a verdade e o amor de Deus em ensaios e romances que ainda são lidos, estudados e compartilhados há mais de 55 anos após sua morte. A vida dele refletiu a crença de que “nunca somos velhos demais para definir outro objetivo ou sonhar com novas realizações”.

Viver. Orar. Amar.

Influenciado por seus pais que eram cristãos fiéis, o astro Jesse Owens vivia como um corajoso homem de fé. Durante os Jogos Olímpicos de 1936 em Berlim, Owens, um dos poucos afro-americanos da equipe dos EUA, recebeu quatro medalhas de ouro na presença de nazistas cheios de ódio e de seu líder. Na ocasião, Owens tornou-se amigo do atleta alemão Luz Long. Cercado pela propaganda nazista, o simples ato de Owens viver sua fé impactou a vida de Long. Mais tarde, ele escreveu a Owens: “Naquela hora em Berlim, quando falei com você pela primeira vez, e você estava ajoelhado, percebi que estava orando. Então, acho que posso acreditar em Deus”.

A criatividade de Deus

A música encheu o auditório da igreja, e o artista daltônico Lance Brown postou-se à frente da tela em branco, de costas à congregação, mergulhando o pincel em tinta preta. E suavemente desenhou a cruz. Pincelada após pincelada, esse “narrador visual” criou imagens da crucificação e da ressurreição de Cristo. Cobriu as grandes manchas da tela com tinta preta, azul e branco e terminou em 6 minutos a pintura que agora era abstrata. Em seguida, Brown virou-a de cabeça para baixo revelando a imagem oculta — a face de Jesus cheia de compaixão. Brown relutou quando um amigo lhe sugeriu que ele pintasse rapidamente durante um culto na igreja. No entanto, ele hoje viaja internacionalmente para levar as pessoas à adoração enquanto pinta e compartilha sobre Cristo.

Quem é Ele?

Voltando de nossa lua de mel, nós esperávamos a nossa bagagem no aeroporto quando cutuquei meu marido e lhe mostrei um ator parado a poucos metros. Meu esposo apertou os olhos e perguntou: “Quem é ele?”.

Florescendo no deserto

O Deserto de Mojave tem dunas de areia, cânions, planaltos e montanhas como a maioria dos desertos. Um biólogo observou que de tempos em tempos a abundância de chuvas traz “tamanha riqueza de flores que quase toda areia ou cascalho se esconde sob as flores”. Mas esse show de flores silvestres não é um fenômeno anual. Os pesquisadores confirmam que o solo precisa ser encharcado por tempestades e aquecido pelo Sol, nos momentos certos, antes que as flores cubram o deserto com cores vibrantes.

Amor destemido

Por anos usei o medo para proteger-me. Tornou-se a minha desculpa para evitar coisas novas, seguir meus sonhos e obedecer a Deus. Mas o medo da perda, mágoa e rejeição me impediram de desenvolver relacionamentos com Deus e com os outros. Isso tornou-me uma esposa insegura, ansiosa, ciumenta e uma mãe superprotetora. Enquanto aprendo sobre o quanto Deus me ama, Ele muda a maneira como me relaciono com Ele e com os outros. Por saber que Deus cuidará de mim, sinto-me mais segura e disposta a colocar as necessidades dos outros antes das minhas.

Amor inesgotável

Com 19 anos e sem celular mudei-me e fui estudar distante da minha mãe. Certa manhã, saí cedo esquecendo-me de nossa chamada telefônica programada. Naquela noite, dois policiais vieram até a minha porta. Mamãe estava preocupada porque eu nunca havia perdido uma das nossas conversas. Depois de ligar repetidamente e receber o sinal de ocupado, ela procurou ajuda e insistiu que me checassem. Um dos policiais me disse: “É uma bênção saber que o amor não vai parar de alcançá-la”.

Celebrando a criatividade

Uma água-viva raramente vista valsava com as correntes a 120 metros de profundidade no oceano. O corpo da criatura brilhava com tons fluorescentes de azul, púrpura e rosa contra o pano de fundo da água negra. Tentáculos elegantes ondulavam graciosamente com o pulsar do corpo em formato de sino. Ao ver a filmagem incrível da medusa Halitrephes maasi no National Geographic, pensei sobre como Deus escolheu um design específico para essa criatura bela e gelatinosa. Ele também moldou os outros 2.000 tipos de águas-vivas que os cientistas identificaram até outubro de 2017.

O maior presente

Depois de lhe contar que eu havia recebido Jesus como Salvador, minha amiga Bárbara me deu o maior presente de todos: minha primeira Bíblia. Ela disse: “Você pode se achegar a Deus e amadurecer espiritualmente encontrando-se com Ele todos os dias, lendo as Escrituras, orando, confiando e obedecendo-o”. Minha vida mudou quando ela me sugeriu que conhecesse melhor a Deus.

Do pranto à adoração

Kelly começou a lutar contra o câncer de mama em 2013. Quatro dias após o fim do tratamento, os médicos a diagnosticaram com uma doença progressiva nos pulmões e lhe deram de três a cinco anos de vida. No primeiro ano, ela chorava em oração diante de Deus. Quando a conheci em 2015, Kelly havia entregado seu problema a Deus e irradiava alegria e paz. Alguns dias ainda são difíceis, porém Deus continua a transformar o sofrimento dela num testemunho de louvor e esperança.

O amor nos transforma

Antes de conhecer Jesus, eu estava tão ferida a ponto de evitar relacionamentos próximos por medo de magoar-me ainda mais. Minha mãe foi minha melhor amiga até eu me casar com Alan. Sete anos depois e na iminência do divórcio, levei nosso filho pequeno, Xavier, a um culto. Sentada próxima à saída, temia confiar, mas estava desesperada por receber ajuda.

A situação dos lagostins

Quando o meu primo me convidou para ir pescar lagostins, fiquei muito entusiasmado. Sorri quando ele me deu um balde de plástico. “Sem tampa?”. “Você não vai precisar de tampa”, ele respondeu.