Our Authors

ver tudo

Articles by Randy Kilgore

Amor sem limites

Durante a Rebelião dos Boxers na China, em 1900, os missionários encurralados numa casa decidiram que a sua única esperança de sobrevivência estava em correr pelo meio da multidão que clamava pela morte deles. Com a ajuda de armas que possuíam, eles escaparam da ameaça imediata. Entretanto, Edith Coombs, percebeu que dois de seus alunos chineses feridos não haviam escapado, correu de volta para o perigo. Ela resgatou um deles, mas tropeçou em sua volta para buscar o segundo aluno e foi morta.

Transformando corações

No último dia da Guerra Civil dos EUA, o oficial Joshua Chamberlain comandava o exército da União. Seus soldados se alinharam nos dois lados da estrada pela qual o exército Confederado teria de marchar em rendição. Uma única palavra errada ou um único ato belicoso, e a paz há tanto esperada poderia se transformar em chacina. Num ato brilhante e emocionante, Chamberlain ordenou às suas tropas que saudassem o inimigo! Nem insulto nem palavra perversa — somente armas em saudação e espadas elevadas em honra.

Quem pode atirar as pedras?

No momento em que um grupo de líderes religiosos levava uma mulher adúltera a Jesus, eles não podiam imaginar que a levavam para ser atingida pela graça. A esperança do grupo era desacreditar Jesus. Se Ele lhes dissesse para deixá-la ir, eles poderiam afirmar que Jesus estava infringindo a lei mosaica. Mas se Jesus a condenasse à morte, as multidões que o seguiam rejeitariam Suas palavras de misericórdia e graça.

Influência gentil

A nos antes de ser presidente dos EUA (1901–09), Theodore Roosevelt soube que seu filho Theodore Jr. estava doente. Embora Ted fosse se recuperar, a causa de sua doença golpeou o pai fortemente. Os médicos lhe disseram que ele era a causa da doença de seu filho. Ted estava sofrendo de “esgotamento nervoso”, tendo sido impiedosamente pressionado pelo pai a ser o herói “lutador” que o pai não fora durante sua frágil infância. Ao ouvir isso, Roosevelt pai prometeu ceder: “Nunca mais pressionarei Ted, no corpo ou na mente”.

Distrações táticas

A primeira vez que minha esposa e eu trabalhamos juntos num projeto literário vimos que a procrastinação seria o maior obstáculo. Ela editava o meu texto e me mantinha na programação; quase a enlouqueci. Na maioria das vezes, sua organização e paciência sobreviveram a minha resistência aos prazos e direção.

Esperando em Deus

Estávamos no ônibus que nos transportava dentro do aeroporto para pegar o voo de conexão, quando o motorista recebeu a ordem de “não sair do lugar”. Aparentemente, perderíamos o voo, e um dos passageiros se enfureceu. Gritou com o motorista, exigindo que ele não cumprisse a ordem recebida ou “correria o risco de ser processado”. Naquele instante, um funcionário da empresa aérea veio correndo a toda velocidade, carregando uma maleta. Olhando para o passageiro furioso, ele lhe entregou a maleta com ar de triunfo. E disse tão logo conseguiu recuperar o fôlego: “O senhor esqueceu sua maleta. Ouvi o senhor mencionar que sua reunião era muito importante, e imaginei que fosse necessitar desta maleta.”

Alguma montagem necessária

A s palavras “alguma montagem necessária” foram causa de grande frustração e de muito humor em minha família. Quando casei, tentei fazer consertos simples — com resultados desastrosos. Uma torneira de chuveiro funcionou perfeitamente — mas a água escorreu por entre as paredes. Meus fiascos continuaram após termos filhos, quando disse a minha esposa: “não preciso ler as instruções” para montar esses brinquedos “simples”. Errado!

Embaixador do amor

Em meu trabalho de capelão, às vezes me perguntam se estou disposto a lhes prestar ajuda espiritual adicional. Embora fique feliz por dedicar tempo a quem pede ajuda, geralmente aprendo mais do que ensino. Isso foi especialmente verdadeiro quando um novo cristão extremamente sincero me disse, resignado: “Não acho boa ideia eu ler a Bíblia. Quanto mais leio o que Deus espera de mim, mais julgo os outros que não estão fazendo o que ela diz.”

O ferreiro e o rei

Em 1878, ao chegar à atual Uganda, o missionário escocês Alexander Mackay instalou uma forja na tribo do rei Mutesa. Os moradores se reuniram em torno daquele estranho que trabalhava com as mãos, perplexos porque todos “sabiam” que trabalho era para mulheres. Naquele tempo, os homens ugandenses nunca trabalhavam com as mãos. Eles invadiam outras aldeias para capturar escravos e vendê-los para forasteiros. Contudo, ali estava aquele estrangeiro forjando ferramentas agrícolas.

Profundamente amado

A nos atrás, tive um escritório bem defronte a um cemitério histórico, onde jazem muitos destacados heróis americanos. Ali é possível encontrar as lápides de pessoas que marcaram a sua trajetória fazendo a história de seu país.

A facilidade da ingratidão

Chipe, chape. Os limpadores de para-brisas iam e vinham tentando dar conta da chuva forte. Porém, só aumentavam minha irritação enquanto eu me adaptava a dirigir o carro usado que havia acabado de comprar — uma velha perua com mais de 130 mil km e sem airbags laterais para as crianças.

Não mais prisioneiros

Um homem de meia-idade se aproximou de mim após eu conduzir uma oficina em seu local de trabalho e perguntou: “Tenho sido cristão quase toda a minha vida, mas constantemente me decepciono comigo mesmo. Por que sempre pareço continuar fazendo aquilo que gostaria de não ter feito e nunca pareço fazer o que sei que deveria? Deus não está ficando cansado de mim?” Dois homens de pé próximos a mim também pareciam ansiosos para ouvir a resposta.