Our Authors

ver tudo

Articles by Philip Yancey

Ajudando uns aos outros

“O Corpo de Cristo” é uma expressão misteriosa usada mais de 30 vezes no Novo Testamento. O apóstolo Paulo usou esta expressão especialmente como representação da igreja. Depois que Jesus ascendeu ao céu, Ele entregou Sua missão a homens e mulheres falhos e desajeitados. Ele assumiu o papel de cabeça da Igreja, deixando as tarefas dos braços, pernas, ouvidos, olhos e voz para os discípulos errantes — e para mim e você.

Sem medo

Quase todas as vezes que um anjo aparece na Bíblia, suas primeiras palavras são: “Não temas” (Daniel 10:12,19; Mateus 28:5; Apocalipse 1:17). Não admira. Quando o sobrenatural entra em contato com o planeta Terra, costuma deixar os observadores humanos prostrados e amedrontados. Mas Lucas fala de Deus fazendo uma aparição na Terra de um modo nada assustador. Em Jesus, nascido numa estrebaria e deitado numa manjedoura, Deus encontra um modo de aproximação que não precisamos temer. O que poderia ser menos assustador do que um recém-nascido?

Mantendo a fé

É tentador pensar na fé como uma fórmula mágica. Se você acumular o suficiente, ficará rico, saudável e terá uma vida feliz com respostas automáticas para todas as suas orações. Mas a vida não funciona assim. Como prova, o autor de Hebreus apresenta um lembrete comovente do que constitui a “verdadeira fé”, repassando a vida de alguns gigantes da fé do Antigo Testamento (Hebreus 11).

Rede de segurança

Durante anos, considerei o Sermão do Monte (Mateus 5–7) um modelo para o comportamento humano, um padrão inatingível para qualquer um. Como consegui perder o verdadeiro significado? Jesus não falou aquelas palavras para nos frustrar, mas para nos dizer como Deus é.

Início de Páscoa

A lgo na história da Páscoa sempre me intrigou. Por que Jesus permaneceu com as cicatrizes da Sua crucificação? Ele poderia ter tido qualquer corpo ressuscitado que quisesse; ainda assim, escolheu um identificável principalmente por cicatrizes que poderiam ser vistas e tocadas. Por quê?

Aquiete-se

A nos atrás, eu respondia às cartas dentro de poucas semanas e mantinha meus correspondentes felizes. Depois veio o aparelho de fax e eles pareciam contentes em receber uma resposta dentro de poucos dias. Hoje, com e-mail, mensagens instantâneas e telefones celulares, espera-se uma resposta no mesmo dia!

Começando rio acima

Minha casa fica junto a um riacho, à sombra de uma grande montanha. No degelo da primavera e após as chuvas fortes, o riacho se enche, parecendo um rio. Pessoas já se afogaram nele. Descobri que sua origem fica no topo da montanha. De lá, a neve derretida começa a longa viagem montanha abaixo, unindo-se a outros córregos.

Final feliz

Nesta “trama”, a história da Bíblia termina de modo semelhante ao começo. O relacionamento destruído entre Deus e os seres humanos foi finalmente restaurado e a maldição de Gênesis 3 está revogada. Emprestando imagens do Éden, o livro de Apocalipse retrata um rio e uma árvore da vida (22:1,2). Mas desta vez, uma grande cidade substitui o cenário do jardim — uma cidade repleta de adoradores de Deus. Nenhuma morte ou tristeza jamais escurecerá esse cenário. Quando acordarmos no novo céu e na nova terra, teremos finalmente um final feliz.

De cabeça para baixo

Na Índia eu cultuei a Deus entre pacientes leprosos. A maioria dos avanços da medicina no tratamento da lepra surgiu como resultado de médicos missionários que se dispuseram a viver entre os pacientes e a arriscar-se à exposição à pavorosa doença. Como resultado, desenvolvem-se igrejas na maioria dos grandes centros de lepra. Em Mianmar visitei casas para órfãos aidéticos onde voluntários cristãos tentam substituir a afeição dos pais que a doença já roubou. No Chile e no Peru, visitei os cultos mais avivados no interior de uma penitenciária federal. Entre os simples, os desprezíveis, os oprimidos — os rejeitados deste mundo — o reino de Deus cria raízes.

A Graça Eterna

Arregimentado na Marinha Real, John Newton foi dispensado por insubordinação e voltou-se para trabalhar com o tráfico de escravos. Conhecido por praguejar e blasfemar, Newton trabalhou num navio negreiro durante os dias mais cruéis da escravidão além-mares, finalmente alcançando o posto de capitão.

Acreditar

Em um campo de prisioneiros na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, alguns americanos, escondidos dos guardas, montaram uma rádio caseira. Um dia surgiu a notícia que o alto comando alemão havia se rendido, acabando a guerra. Por uma falha de comunicação, porém, os guardas ainda não sabiam da novidade. Quando a notícia se espalhou entre os prisioneiros, uma grande celebração aconteceu. Durante três dias eles cantaram, acenaram para os guardas e fizeram piadas durante as refeições. No quarto dia, ao acordar, descobriram que os alemães tinham fugido. Sua espera tinha chegado ao fim.

Paranoia inversa

Lembro-me de assistir aos noticiários de televisão em 1991, quando uma revolução não violenta ocorreu nas ruas de Moscou. Os russos que tinham crescido no totalitarismo declararam, de repente: “Agiremos como se fôssemos livres”, tomando as ruas e encarando tanques de guerra. O contraste entre os rostos dos líderes nos prédios e as massas nas ruas mostrou quem estava realmente com medo e quem era realmente livre.