Our Authors

ver tudo

Articles by Amy Peterson

Escrito no coração

Como professora universitária, muitas vezes meus alunos me solicitam cartas de recomendação para cargos de liderança, programas de estudo no exterior, cursos de pós-graduação e até empregos. Em cada uma, tenho a chance de elogiar o caráter pessoal e as qualificações.

Falar sobre Deus

Um estudo realizado em 2018 descobriu que a maioria dos americanos não gosta de falar sobre Deus. Apenas 7% dos entrevistados afirmaram que falam sobre assuntos espirituais regularmente. Os cristãos não são diferentes. Somente 13% dos frequentadores regulares de igrejas dizem ter uma conversa espiritual uma vez por semana. Talvez não o surpreenda que as conversas espirituais estejam em declínio. Falar sobre Deus pode ser perigoso. Seja pelo clima político polarizado, pois a discordância pode causar brechas num relacionamento, ou porque uma conversa espiritual pode fazer você perceber uma mudança necessária em sua vida. Essas conversas podem parecer de alto risco.

Uma festa de amor

No filme A Festa de Babette (Oscar 1987), uma refugiada francesa vai a uma aldeia costeira onde duas irmãs idosas que são líderes de uma comunidade religiosa a aceitam em casa e por catorze anos, Babette lhes serve de ajudante doméstica. Quando Babette recebe uma grande soma de dinheiro como herança, convida os 12 membros da congregação para uma refeição francesa extravagante: caviar, codorna em massa folhada e muito mais.

Um remédio pronto

Seguindo o guia do parque, rabisquei anotações enquanto ele ensinava sobre as plantas da floresta primitiva das Bahamas. Ele nos disse quais árvores evitar: “A árvore da madeira venenosa secreta uma seiva negra que provoca uma erupção dolorosa que causa coceira. Mas não se preocupe! O antídoto geralmente pode ser encontrado crescendo próximo a ela. Corte na casca vermelha da goma elemi e esfregue a seiva na erupção. Esta começará a curar imediatamente”.

Criado para relacionar-se

Em alguns países aumenta um comércio chamado “alugue uma família” que surgiu para atender às necessidades dos solitários. Uns o usam para manter as aparências, de modo que, num evento social, podem parecer ter uma família feliz. Alguns contratam atores para representar os parentes afastados, para que possam sentir, ainda que brevemente, a conexão familiar que desejam.

Aprendizagem prática

Owen, meu filho de 6 anos, emocionou-se ao receber um novo jogo de tabuleiro, mas frustrou-se após ler as instruções por meia hora, pois não conseguia descobrir o seu funcionamento. Mais tarde, quando um amigo que já sabia jogar veio ajudá-lo Owen finalmente aproveitou o seu presente.

O Senhor se alegra

Minha avó recentemente me enviou uma pasta cheia de fotografias antigas e, enquanto eu as olhava, uma delas me chamou a atenção. Nela, tenho 2 anos e estou sentada frente à lareira. No outro extremo, meu pai está abraçando a minha mãe. Ambos estão olhando para mim com expressões de amor e satisfação.

Precisamos uns dos outros

Enquanto caminhava com meus filhos, descobrimos uma planta verde clara e macia crescendo em pequenas moitas na trilha. De acordo com uma placa indicativa, a planta é comumente chamada de musgo de cervo, mas na verdade não é um musgo. É um líquen; um fungo e uma alga que crescem juntos em uma relação mutualística na qual ambos os organismos se beneficiam um do outro. Nem o fungo, nem a alga conseguem sobreviver por conta própria, mas juntos formam uma planta resistente que pode viver em algumas áreas alpinas por até 4.500 anos. Como a planta pode resistir à seca e às baixas temperaturas, ela é uma das únicas fontes de alimento para o caribu (rena) no inverno intenso.

Cuidado!

Cresci em cidades quentes do sul da América do Norte e ao nos mudamos para o Norte, levou tempo para eu aprender a dirigir durante os longos meses de neve. Meu primeiro inverno foi difícil, acabei encalhada num monte de neve três vezes! Mas, com anos de prática, senti-me mais confortável dirigindo em condições invernais. Na realidade, senti-me um pouco confortável demais. Deixei de vigiar. E foi então que atingi um bloco de gelo escuro e deslizei até um poste telefônico ao lado da estrada!

Procurando o tesouro

Tesouro enterrado; parece algo extraído de um livro infantil. Mas o excêntrico milionário Forrest Fenn afirma ter um baú de joias e ouro avaliado em mais de dois milhões de dólares em algum lugar nas montanhas. Muitas pessoas já saíram à procura desse baú. Na realidade, quatro pessoas já perderam a vida tentando encontrar essas riquezas escondidas.

Descobrindo meu verdadeiro eu

Quem sou eu? Essa é a pergunta que um animal de pelúcia desbotado faz a si mesmo no livro infantil Nothing (Nada), de Mick Inkpen. Abandonado num canto empoeirado do sótão, o animal ouve quando o chamam de “nada” e acha que esse é o seu nome: Nada.

Amor constante

“Eu te amo!”, papai gritou quando eu bati a porta do carro e entrei na escola. Eu estava no sexto ano e, por meses, essa era a rotina de todas as manhãs. Ao chegarmos à escola, papai dizia: “Tenha um ótimo dia! Eu te amo!” E tudo que eu dizia era: “Tchau”. Eu não estava zangada com ele nem o ignorando. De tão envolvida em meus pensamentos, não atentava para as palavras dele. No entanto, o amor do meu pai permaneceu firme.