Our Authors

ver tudo

Articles by Patricia Raybon

Luz guia

O restaurante era adorável, mas escuro. Apenas uma pequena vela tremeluzia em todas as mesas. Para enxergarem melhor, os clientes usavam os smartphones para ler seus menus, olhar para os colegas de mesa e até mesmo para ver o que estavam comendo. Finalmente, um cliente empurrou a cadeira silenciosamente, aproximou-se de um garçom e fez-lhe um pedido simples: “Você poderia acender as luzes?”. Em pouco tempo, acenderam-se as luzes e os fregueses explodiram em aplausos, com risos, conversas alegres e agradecimentos. O marido da minha amiga desligou o telefone, pegou os talheres e falou por todos nós: “Que haja luz! E agora vamos comer!”.

Outra chance

Na loja de bicicletas de segunda mão perto do nosso bairro, os voluntários reconstroem as bicicletas descartadas e as doam às crianças carentes. O fundador dessa loja, Ernie Clark, também as doa para adultos carentes, sem-teto, deficientes e veteranos militares que lutam para sobreviver na vida civil. Não só as bicicletas têm uma segunda chance, mas às vezes os seus destinatários também.

Tesouro inestimável

A casa do “homem do lixo” fica numa rua íngreme na periferia de Bogotá, Colômbia. Esse lar despretensioso abriga uma biblioteca gratuita de 25 mil exemplares com livros descartados que José Alberto Gutierrez juntou para compartilhar com as crianças pobres em sua comunidade. Elas lotam sua casa durante as “horas da biblioteca” no fim de semana. Rondando pelos cantos repletos de livros, as crianças veem essa casa humilde como um tesouro inestimável.

Seguidores do Filho

Os girassóis são polinizados por abelhas e brotam despreocupadamente ao lado de rodovias, sob alimentadores de aves e nos campos. Para uma boa colheita, necessitam de solo fértil: boa drenagem, acidez e riqueza de nutrientes “com matéria orgânica ou compostagem”. Finalmente, o solo produz saborosas sementes, óleo puro e também o meio de subsistência para os produtores que trabalham arduamente.

Acabar com a inveja

O famoso artista francês Edgar Degas é lembrado por suas pinturas de bailarinas. Poucos sabem que ele invejava seu amigo e rival artístico Édouard Manet, outro mestre da pintura. Sobre ele, Degas disse: “Ele acerta de primeira, enquanto eu sofro e nunca acerto”.

À imagem de Deus

Quando a sua linda pele marrom começou a perder a sua cor, a jovem senhora se assustou, sentiu-se como se ela estivesse desaparecendo ou perdendo o seu “eu”. Com maquiagem pesada, ela cobria o que chamava de suas “manchas” de pele mais claras causadas por vitiligo — a perda de melanina, pigmento da pele que lhe dá o tom.

Nunca sozinho

Enquanto escrevia um guia bíblico para os pastores na Indonésia, um amigo escritor ficou fascinado com a cultura de união daquela nação. Chamado de gotong royong, que significa “assistência mútua”, o conceito é praticado em aldeias. Os vizinhos trabalham juntos para consertar o telhado de alguém ou reconstruir uma ponte ou caminho. Nas cidades também, meu amigo disse: “As pessoas acompanham a outra numa consulta médica, por exemplo. Essa prática é cultural. Então você nunca está sozinho”.

Usufruindo a beleza

Exibida num longo corredor do hospital, as cores suaves e os desenhos de índios nativos eram tão cativantes que parei para contemplá-los. Meu marido andava à frente, mas, após passar por outras pinturas, eu parei para fixar o olhar numa só. “Linda”, sussurrei.

Cercados por Deus

Num aeroporto lotado, uma jovem mãe se virava sozinha. Seu filhinho fazia birra: gritando, chutando e se recusando a embarcar. Grávida, a jovem mãe sobrecarregada desistiu, abaixou-se no chão, frustrada, e cobrindo o rosto começou a soluçar.

Afastados

Em 1770, a casca do pão era usada para apagar marcas no papel. Pegando um pedaço de borracha de látex por engano, o engenheiro Edward Nairne descobriu que esse material apagava, deixando “partículas” que eram facilmente afastadas com a mão.

O espírito da Fika

A cafeteria da cidade perto da minha casa se chama Fika. É uma palavra sueca que significa fazer uma pausa com café e bolo, sempre na companhia da família, de colegas de trabalhos ou amigos. Eu não sou sueca, mas o espírito da fika descreve o que eu mais amo em Jesus: Sua prática de tomar o pão para comer e relaxar com os outros.

Visto por Deus

Meus primeiros óculos abriram meus olhos para um mundo nítido. Sou míope e vejo os objetos próximos nítidos e definidos. Sem eles, porém, os itens distantes ficam embaçados. Aos 12 anos, com os meus primeiros óculos, fiquei surpresa ao ver as palavras mais nítidas na lousa, as folhas pequenas das árvores e, talvez o mais importante, os lindos sorrisos das pessoas.