Our Authors

ver tudo

Articles by Leslie Koh

Belo para Deus

Quando Denise começou a namorar, ela tentou ficar mais magra e se vestir elegantemente, acreditando que, dessa maneira, estaria mais atraente para seu namorado. Afinal, esse era o conselho de todas as revistas femininas. Mais tarde, ele confidenciou: “Preferia mais quando você tinha o peso de antes e não se preocupava tanto com o que vestir”.

Quando tudo parece perdido

Em seis meses, a vida de Geraldo se desfez. A crise econômica arruinou seus negócios e um trágico acidente tirou a vida de seu filho. Vencida, sua mãe teve um ataque cardíaco e morreu, a esposa dele entrou em depressão e suas duas filhas ficaram inconsoláveis. Ele ecoou as palavras do salmista: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (v.1).

Você está aí?

Quando a sua esposa contraiu uma doença terminal, Michael desejou que ela provasse a paz do relacionamento com Deus, mas ela não demonstrou interesse. Um dia, numa livraria, um título chamou a sua atenção: Deus, Tu Estás Aí?. Sem saber como a esposa reagiria, ele entrou e saiu da livraria várias vezes antes de finalmente comprá-lo. Para sua surpresa, ela aceitou o presente.

Propósito na dor?

Quando Siu Fen descobriu que tinha insuficiência renal e precisaria de diálise pelo resto da vida, pensou em desistir. Aposentada e solteira, a cristã de longa data não viu motivos para prolongar sua vida. Mas os amigos a convenceram a perseverar, a fazer diálise e a confiar que Deus a ajudaria.

Ótima notícia!

Após frequentar um seminário sobre o fortalecimento dos laços familiares, um grupo de detentos recebeu a visita das famílias. Alguns não viam os filhos havia anos. Em vez de conversar através de um painel de vidro, eles puderam abraçar seus entes queridos. À medida que as famílias se uniram, as feridas começaram a cicatrizar.

Boas obras preparadas

Quando um estranho corpulento se aproximou de nós na rua de um país estrangeiro, minha esposa e eu nos encolhemos de medo. Nosso feriado não estava sendo bom; haviam gritado conosco, enganado-nos e extorquido várias vezes. Seríamos “depenados” de novo? Para a nossa surpresa, o homem queria apenas nos mostrar onde teríamos a melhor vista da cidade. Depois, ele nos presenteou com uma barra de chocolate, sorriu e foi embora. Aquele gesto simples alegrou o nosso dia e salvou a viagem inteira. Aquele pequeno gesto nos tornou gratos, tanto ao homem quanto a Deus, por nos levantar o ânimo.

Quando Deus diz: “Não”

Quando fui recrutado para o serviço militar aos 18 anos, como todos os jovens singapurianos, orei desesperadamente por um posto fácil. Ser assistente administrativo ou talvez motorista. Por eu não ser particularmente forte, esperava ser poupado dos rigores do treinamento de combate militar. Mas, uma noite, ao ler minha Bíblia, um verso me saltou da página: “…Minha graça é tudo de que você precisa” (2 Coríntios 12:9).

Amor de mãe


Quando Susana era bem novinha, os pais dela se divorciaram, e o resultado da batalha legal por sua custódia e outros assuntos a fez passar uma temporada num orfanato. Provocada por crianças maiores, ela se sentia só e abandonada. Sua mãe a visitava uma vez por mês, e ela mal via o pai. Apenas anos mais tarde, sua mãe lhe contou que as regras do orfanato impediam visitas mais constantes, e ela passava o dia todo no portão, esperando dar uma olhadinha na filha. Ela disse: “Às vezes, eu simplesmente a via brincar no jardim para ver se estava tudo bem”.


Não pare de edificar!


Quando surgiu a oportunidade de ter um novo cargo, Simão creu que vinha de Deus. Depois de orar sobre isso e buscar o conselho, sentiu que aquela oportunidade de assumir responsabilidades maiores vinha do Senhor.


Sempre aceitos

Após anos lutando para acompanhar com excelência os seus estudos, Ângela saiu da escola primária de superdotados e foi transferida para uma escola “regular”. No panorama educacional intensamente competitivo de Singapura, onde frequentar uma “boa” escola pode melhorar as chances de futuro, muitos veriam essa mudança como um fracasso.


Primeiro busque a Deus

No início do meu casamento, tive dificuldade para compreender as preferências da minha esposa. Será que ela queria fazer um jantar tranquilo em casa ou comer num restaurante chique? Havia algum problema em sair com meus amigos, ou ela esperava que eu passasse o fim de semana inteiro com ela? Certa vez, ao invés de tentar adivinhar e decidir, perguntei-lhe primeiro: “O que você quer fazer?”.


A alegria de dar

Foi uma semana triste. Estava me sentindo letárgico e apático, mas não conseguia descobrir o motivo.

Perto do final da semana, soube que uma tia estava com insuficiência renal. Tinha que visitá-la, mas, para ser sincero, pensei em adiar. Ainda assim, fui até sua casa. Jantamos, conversamos e oramos juntos. Uma hora mais tarde, saí de lá me sentindo animado pela…