Our Authors

ver tudo

Articles by Joe Stowell

Entre no jogo

Gosto de assistir a um jogo de futebol sentado nas arquibancadas, comendo um cachorro-quente e torcendo pelo meu time!

Com propósito

O livro Uma vida com propósitos (Ed. Vida, 2003) de Rick Warren teve um incrível sucesso. Lembra-nos de que todos, os cristãos e não-cristãos, têm um profundo anseio pelo claro sentimento de propósito na vida. Queremos nos envolver com algo que valha a pena. Sem um sentimento forte de chamado ou propósito, a vida nada mais é do que apenas rotina.

Resposta certa

Quando Jesus fazia uma pergunta, não era porque Ele não sabia a resposta. Pode ter certeza de que Ele queria esclarecer algo.

Incentivo à coragem

Quando meu filho José ainda era criança, eu o levei a uma academia para ter aulas de natação. Eu quase vislumbrava uma medalha olímpica de ouro ao redor do pescoço dele. Para minha decepção, José não se entusiasmou com a aula. Em vez disso, olhou de relance para a água, depois para o instrutor e começou a chorar.

A moeda em seu bolso

Algumas coisas são irresistíveis, como uma máquina de chicletes. Dificilmente resisto ao ver uma daquelas bolas de chiclete coloridas rolar pelo túnel, até poder colocá-la em minha boca. Mas, sem a moeda, aquelas bolas de mascar ficam trancadas dentro da máquina. Você pode ter a certeza de que, se eu tiver a moeda certa, não deixarei passar a oportunidade de desfrutar dessa guloseima.

Competir ou convergir

Ao caminhar pelo pátio, o professor de um seminário deparou-se com o vigia que lia a Bíblia na hora do almoço. O professor perguntou-lhe o que lia. “Apocalipse”, disse o vigia. “Tenho certeza de que você não entende esse livro”, afirmou o professor. “Na verdade, entendo. Significa que Jesus vence”, respondeu o guarda.

Fale alto!

Se você for como a maioria, talvez pense que quando Deus faz algo importante Ele usa pessoas extraordinárias — como Billy Graham, John Stott ou Joni Eareckson Tada. E que o restante de nós apenas preenche os espaços, até a volta de Jesus. Mas isso não é verdade.

Mesmo sermão

Conta-se a história de um homem que pregou um sermão impressionante, almejando ser o pastor de uma nova igreja. Todos gostaram da mensagem e votaram para que ele se tornasse o novo pastor. Todavia, ficaram um pouco surpresos quando ele fez a mesma pregação no primeiro domingo — e ficaram ainda mais surpresos quando a pregou na semana seguinte.

Bolsos cheios

Todo homem precisa de bolsos grandes o suficiente para levar coisas importantes: carteira, chaves, pastilhas de hortelã. Quando olho na bolsa da minha esposa, parece que há um mundo de recursos — mas os homens levam o essencial! Basta pôr a mão no bolso e tenho acesso a dinheiro, cartões de crédito e um molho de chaves que me dão acesso a privilégios exclusivos.

Nova identidade

Um dos meus filmes favoritos é A Identidade Bourne. O personagem principal sofre de uma amnésia severa que o deixa aterrorizado, frustrado e confuso.

Escolhas

Certa vez, um amigo me disse: “Compreendi que minha vida não é constituída pelos sonhos que tenho, mas pelas escolhas que faço.”

Fora de proporção

É impossível esquecer o momento em que tirei uma foto com um dos grandes profissionais do basquetebol. Nunca me considerei baixinho, até ficar ao lado de um jogador de 2,15 metros. A minha cabeça ficava abaixo dos braços dele, e repentinamente compreendi que não era tão alto quanto pensava, pelo menos não quando estava ao lado de Shaquille O´Neal!

Tópicos relacionados

> Estudos

Páscoa e o perdão de Deus

A morte de Cristo teve alcance ilimitado e por Ele recebemos o perdão pelos pecados passados, presentes e futuros. O perdão de Deus é de uma vez por todas e completo.

Família dos sonhos?

A autora, Elisa Morgan, diz que nós aceitamos o mito da família perfeita e afirma: “Promessas prontas a respeito da família podem ter surgido com boas intenções, mas esta forma de pensar não é realista, em nada ajuda e nem faz bem.”

A família é uma instituição imperfeita. Pessoas desestruturadas se tornam pais desestruturados que constroem famílias sem estrutura. Mas, na…

Os dois ladrões

No ano 33 d.C. a crucificação de três homens mudou o curso da história. Seus executores martelaram lhes os pulsos e tornozelos. Cena comum naquela época, e ainda falamos sobre elas hoje. Um deles morreu sentindo-se culpado e com culpa sobre si. Outro morreu como pecador, mas sem a culpa sobre si. O terceiro morreu com a culpa sobre si,…

> Pão Diário

Flexibilidade

Com o passar dos anos, tive o privilégio de liderar diversas viagens para as terras bíblicas. Nos meses antes das nossas partidas, fazíamos uma série de reuniões de orientação, como preparação para a viagem. Planos, horários, acomodações de hotel, informações de contato — tudo podia sofrer alterações com qualquer notícia inesperada.

Integridade 101

Os oficiais numa certa cidade surpreenderam-se ao receber uma carta e o dinheiro de um motorista que havia recebido uma multa por excesso de velocidade, em 1954. O turista inglês, tinha visitado aquela cidade, e sido multado por excesso de velocidade. A multa fora de uns 32 reais, mas ele a esquecera por quase 52 anos até descobri-la — num casaco velho. Ele, agora com 84 anos, vive num asilo, e disse: “Pensei: tenho que pagar essa multa, e assim minha consciência ficará limpa.”

Tempestade perfeita

Em seu livro A tempestade perfeita (Vega, 2001), o autor Sebastian Junger registra fatos chocantes sobre a força de um furacão: “Um furacão em sua formação completa é o evento mais poderoso da terra; os arsenais nucleares dos EUA e da antiga União Soviética combinados não teriam a energia suficiente para evitar que tal furacão seguisse o seu caminho. Um furacão típico poderia prover toda a energia elétrica necessária nos EUA por três ou quatro anos.”