Our Authors

ver tudo

Articles by Jennifer Benson Schuldt

Em pé na borda

Minha filhinha ficou apreensiva na borda da piscina. Como ainda não sabia nadar, estava tentando se sentir confortável na água. Na piscina, seu instrutor a esperava com os braços estendidos. Como minha filha hesitou, vi a dúvida em seus olhos: Você vai me pegar? O que vai acontecer se minha cabeça afundar?

Uma cobra na caixa

Em um minizoo, vi a filha de minha amiga, um bebê de bochechas rosadas, acariciar uma caixa grande de vidro. Dentro da caixa, uma serpente deslizou lentamente, olhando para a menina. O corpo do réptil era tão grosso quanto meu antebraço e era marcado por manchas marrons e amarelas. Embora eu soubesse que ela não poderia escapar de seu recipiente, ver uma criatura de aspecto ameaçador tão perto de uma criança pequena me fez estremecer.

Melhor do que antes

Quando crianças, meus filhos tinham a pele quase perfeita. Era macia — eles não tinham cotovelos secos ou partes ásperas nos pés. A pele nova e macia contrastava com a minha, marcada por anos de várias cicatrizes e calosidades.

Amani

Amani, que significa “paz” na língua suaíli, do Quênia, é o nome de um cão labrador que tem alguns amigos especiais. Amani mora com duas jovens chitas (guepardos) num zoológico americano. Os zoólogos colocaram os animais juntos para que as chitas aprendessem os modos descontraídos de Amani. Considerando que cães são geralmente tranquilos em locais públicos, os especialistas antecipam que Amani será uma “influência serena” na vida das chitas à medida que crescerem juntos.

Laranjas ou leite?

Quando disse à minha filha que um bebê de três meses viria para uma visita ela ficou encantada. Com o senso de hospitalidade de uma criança, ela sugeriu que compartilhássemos parte de nosso alimento com o bebê. Ela pensou que ele poderia gostar de uma laranja suculenta da fruteira no balcão de nossa cozinha. Expliquei-lhe que o bebê só podia beber leite, mas que talvez gostasse de laranjas quando ficasse mais velho.

Trabalhar para o vento

Howard Levitt perdeu sua Ferrari de 200 mil dólares em uma rodovia inundada em Toronto, Canadá. Ele tinha passado por algo que parecia ser uma poça antes de perceber que era muito mais fundo e que o nível da água subia rapidamente. Quando a água atingiu os para-lamas da Ferrari, seu motor de 450 cavalos parou. Felizmente, ele conseguiu sair do carro e chegar a um terreno mais alto.

Um amigo genuíno

No livro Shane, se forma uma amizade entre Joe Starrett, um fazendeiro na fronteira americana, e Shane, um homem misterioso que faz uma pausa para descansar na casa de Starrett. Primeiro os homens criaram um vínculo conforme trabalhavam juntos para remover um enorme tronco de árvore do terreno de Joe. O relacionamento se aprofunda quando Joe resgata Shane de uma luta e este ajuda Joe a reparar e proteger a fazenda. Os homens compartilhavam um senso de respeito mútuo e lealdade que reflete o que as Escrituras dizem: “Melhor é serem dois do que um […]. Porque se caírem, um levanta o companheiro…” (Eclesiastes 4:9,10).

Um fiel ajudante

Quando jovem, meu pai tinha que alimentar porcos famintos com lavagem na fazenda onde cresceu. Ele odiava o trabalho porque os porcos o derrubavam quando ele entrava no chiqueiro. Esta tarefa poderia ter sido impossível se não fosse um fiel ajudante que o acompanhava — uma cachorra da raça pastor alemão. Ela se contorcia entre meu pai e os porcos e os afastava até que meu pai terminasse sua tarefa.

A sábia e velha coruja

Anos atrás, um escritor anônimo compôs um curto poema sobre as vantagens de medirmos nossas palavras.

Pose de gambá

Os gambás são conhecidos pela habilidade de se fingirem de mortos. Quando isso acontece, o corpo do gambá desfalece, a língua cai para fora da boca, e diminui a frequência de batimentos cardíacos. Depois de aproximadamente 15 minutos, o animal revive. É interessante que os especialistas dessa espécie não acreditam que os gambás se finjam de morto de propósito para fugir dos predadores. Eles desmaiam involuntariamente quando se sentem exaustos e ansiosos!

O sacrifício final

Quando Deng Jinjie viu pessoas se debatendo nas águas do rio Sunshui na China, não ficou indiferente. Em um ato de heroísmo, pulou na água e ajudou a salvar quatro membros de uma família. Infelizmente, a família deixou o lugar enquanto ele ainda estava na água. Jinjie, esgotado pelos esforços do resgate, submergiu, foi arrastado pela correnteza do rio e se afogou.

Seguindo o Mestre

Em uma exibição de cães perto de minha casa, assisti a performance de um cão da raça Welsh Corgi, chamado Trevor. Ao comando de seu dono, ele corria muitos metros e imediatamente retornava, pulava cercas e identificava objetos pelo faro. Depois de terminar cada exercício, sentava-se aos pés do dono e esperava por mais instruções.

Tópicos relacionados

> Estudos

Páscoa e o perdão de Deus

A morte de Cristo teve alcance ilimitado e por Ele recebemos o perdão pelos pecados passados, presentes e futuros. O perdão de Deus é de uma vez por todas e completo.

Família dos sonhos?

A autora, Elisa Morgan, diz que nós aceitamos o mito da família perfeita e afirma: “Promessas prontas a respeito da família podem ter surgido com boas intenções, mas esta forma de pensar não é realista, em nada ajuda e nem faz bem.”

A família é uma instituição imperfeita. Pessoas desestruturadas se tornam pais desestruturados que constroem famílias sem estrutura. Mas, na…

Os dois ladrões

No ano 33 d.C. a crucificação de três homens mudou o curso da história. Seus executores martelaram lhes os pulsos e tornozelos. Cena comum naquela época, e ainda falamos sobre elas hoje. Um deles morreu sentindo-se culpado e com culpa sobre si. Outro morreu como pecador, mas sem a culpa sobre si. O terceiro morreu com a culpa sobre si,…

> Pão Diário

Paraíso dos mosquitos

Os construtores do canal do Panamá superaram enormes desafios: mover toneladas de terra, redirecionar o rio e derrubar quilômetros de florestas. Mas um pequenino mosquito ameaçava acabar com todo o projeto. O Istmo do Panamá era um lugar ideal para a procriação dessa peste. Quando os mosquitos infectaram muitos trabalhadores no canal com febre amarela e malária, o número de mortos aumentou.

Levantem-se!

Quando pedi ao meu esposo para comprar ovos antes de chegar em casa para fazermos pão de milho para o jantar, ele disse: “Tenho algo melhor do que pão de milho.” Essas palavras vindas dele foram surpresa para mim. Mas logo entendi o que ele quis dizer quando entrou em casa e entregou-me um pão caseiro, de canela. No papel, uma etiqueta dizia: “Obrigada pela ajuda. Estávamos precisando.” O pão havia sido feito por uma amiga e fora dado como agradecimento pela doação que tínhamos feito a uma organização de jovens.

Ele sabe o meu nome

Quando participávamos de uma igreja grande, aprendíamos coisas novas, fazíamos parte de um bom grupo de estudos e desfrutávamos da música de adoração. Porém, por muito tempo, eu não percebi algo — o pastor não tinha ideia de quem eu era. Por causa das milhares de pessoas que participavam daquela igreja, seria impossível que ele soubesse o nome de cada um.