Our Authors

ver tudo

Articles by Jennifer Benson Schuldt

O vale da bênção


O artista francês Henri Matisse sentiu que o trabalho de seus últimos anos de vida o representava melhor. Naquele tempo, ele experimentou um novo estilo, criando imagens coloridas e grandes, com papel em vez de tinta. Ele decorou as paredes de seu quarto com essas imagens brilhantes. Para ele, isso foi importante, pois fora diagnosticado com câncer e, frequentemente, estava confinado à sua cama.


Não é o que parece


Duque é um cão da raça border collie que vive numa fazenda entre as montanhas. Certa manhã, ele e seu dono, Tomás, foram verificar as condições de alguns animais em um pequeno caminhão utilitário. Ao chegarem, Tomás saiu do veículo, mas se esqueceu de acionar o freio. Com Duque no assento do motorista, o veículo desceu uma colina e atravessou duas faixas de tráfego antes de parar com segurança. Para os motoristas que presenciaram a cena, parecia que o cão estava dando uma voltinha matinal. Na verdade, as coisas nem sempre são como parecem.


Tempo a sós com Deus

Era uma manhã agitada na sala da igreja onde eu estava ajudando. Quase uma dúzia de crianças pequenas tagarelavam e brincavam. Havia tanta atividade que a sala ficou quente e eu prendi a porta para que ficasse aberta. Um menininho viu isso como sua chance de fugir; pensando que ninguém estivesse olhando, ele saiu pé ante pé. Seguindo-o de perto, não me surpreendi por ele ir direto para os braços do pai.

Vivendo na luz

Era uma manhã escura. Nuvens baixas da cor de aço enchiam o céu, e a atmosfera estava tão escura que precisei acender as luzes para ler um livro. Eu havia acabado de me acomodar quando, de repente, o recinto se encheu de luz. Olhei para cima e vi que o vento estava empurrando as nuvens para o leste, limpando o céu e revelando o sol.

Todos juntos agora

Enquanto Nicholas Taylor embarcava num trem em Perth, na Austrália, sua perna ficou presa no vão entre a plataforma e o vagão. Não conseguindo soltá-lo, os agentes de segurança coordenaram os esforços de quase 50 passageiros que se alinharam e, contando até três, empurraram o lado do trem. Operando em uníssono, eles deslocaram o peso o suficiente para liberar a perna de Taylor.

Enxergando bem

Certa vez, numa sala de espera uma menina de 4 anos sentou-se ao lado de um senhor muito alto e musculoso. O tamanho dele, ao seu lado, a assustou, mas ele procurou ser agradável, amável e conversar com a garota sobre as figuras de um livro que ela folheava.

Corra para mim

Durante uma caminhada num parque local, meus filhos e eu encontramos um casal de cães soltos. Seu dono não parecia perceber que um deles havia começado a intimidar meu filho que tentou enxotar o cão, mas o animal só ficou mais disposto a incomodá-lo.

Escolhendo mudar

Q uando comprou um pequeno robô, meu filho se divertiu programando-o para executar tarefas simples. Ele podia fazê-lo mover-se à frente, parar e retroceder pelo mesmo caminho, tocar uma buzina e reproduzir ruídos gravados. O robô fazia exatamente o que meu filho lhe mandava fazer. Ele nunca ria espontaneamente ou se desviava numa direção não planejada. Ele não tinha escolha.

Torcedor vitalício

Um garoto de 12 anos enviou pelo correio 32 cartas manuscritas — uma para cada executivo de um time de futebol. Ele escreveu: “Minha família e eu amamos o futebol. Nós jogamos o Futebol Fantasia no console de jogos todos os fins de semana. Quero escolher um time do Campeonato Brasileiro para torcer pelo resto da minha vida!”

Louvar e pedir

O Desafio Jovem, um ministério para jovens em situação de risco iniciado em Nova Iorque, surgiu como o resultado de um compromisso incomum com a oração. O seu fundador, David Wilkerson, vendeu o seu televisor e dedicou à oração, as duas horas por noite que costumava assistir TV. Nos meses seguintes, ele não só obteve clareza sobre seu novo empreendimento, mas também aprendeu sobre o equilíbrio entre louvar a Deus e pedir-lhe por ajuda.

Flutuação de sobrevivência

A luz do sol resplandecia na piscina à minha frente. Eu ouvi um instrutor falando com um aluno que já estava na água há algum tempo. Ele disse: “Parece que você está ficando cansado. Quando você estiver cansado e em águas profundas, use a flutuação de sobrevivência.”

Graduado com graça

Os olhos azuis de meu filho brilharam de empolgação ao mostrar-me um papel que ele trouxera da escola. Era uma prova de matemática, marcada com uma estrela vermelha e a nota 100. Ao olharmos a prova, ele disse que ainda precisava responder três questões quando a professora anunciou que o tempo havia acabado. Confusa, perguntei-lhe como poderia ter recebido a nota máxima. Ele respondeu “Minha professora foi misericordiosa. Ela permitiu que eu terminasse a prova mesmo depois do horário.”