Our Authors

ver tudo

Articles by James Banks

Surpreendido pela sabedoria

“Parece que quanto mais velha eu fico mais sábio você se torna. Quando falo com meu filho, ouço as tuas palavras saindo da minha boca!”.

Jesus disfarçado

Meu filho participou recentemente de uma “simulação de desabrigados”. Ele passou três dias e duas noites vivendo nas ruas de sua cidade dormindo fora em temperaturas abaixo de zero. Sem comida, dinheiro ou abrigo, ele confiava na bondade de estranhos para suas necessidades básicas. Em um desses dias, sua única comida foi um sanduíche, comprado por um homem que o ouviu pedir pão seco em um restaurante fast-food.

Fora da armadilha

A Vênus papa-moscas é encontrada numa pequena área de terra úmida e arenosa perto de onde moro. É fascinante observar essas plantas carnívoras.

Honesto com Deus

O dia do meu neto de 3 anos tinha começado mal. Ele não conseguia encontrar a sua camiseta favorita. Os sapatos que ele queria calçar esquentavam muito. Irritou-se e criou confusão com a avó e depois se sentou para chorar.

Encontrando o tesouro

João e Maria andavam com seu cachorro em sua propriedade quando tropeçaram numa lata enferrujada parcialmente desenterrada pelas recentes chuvas. Abriram a lata e descobriram ali moedas de ouro com mais de um século! O casal voltou ao local e achou mais sete latas com 1.427 moedas no total. Eles protegeram o seu tesouro, enterrando-o em outro lugar.

Orando à distância

Kevin limpou uma lágrima do olho enquanto segurava um pedaço de papel para minha esposa, Cari, ler. Ele sabia que Cari e eu estávamos orando para que nossa filha voltasse a confiar em Jesus. “Essa nota foi encontrada na Bíblia da minha mãe após a morte dela, e eu espero que isso o encoraje”, disse ele. No topo da nota estavam as palavras: “Para meu filho, Kevin”. Abaixo delas havia uma oração por sua salvação.

Orando e crescendo

Quando a esposa de um amigo adoeceu, ele precisou se aposentar mais cedo para cuidar dela. Ele sentiu raiva de Deus, mas quanto mais ele orava, mais o Senhor lhe mostrava como fora egoísta na maior parte do casamento. E confessou: “Ela está doente há dez anos, mas Deus tem me ajudado a ver as coisas de outra forma. Agora, tudo o que faço por amor a ela, também faço por Jesus. Cuidar dela se tornou o meu maior privilégio”.

O alicerce da esperança

As lições de fé podem vir de onde menos esperamos, como a que eu aprendi com meu labrador de 50 kg, o “Urso”. O grande bebedouro de metal do Urso estava num canto da cozinha. Sempre que ficava vazio, ele não latia nem batia com a pata. Em vez disso, ele se deitava tranquilamente ao lado do bebedouro e esperava. Às vezes, o Urso tinha de esperar alguns minutos, mas ele aprendeu a confiar que, por fim, eu entraria na cozinha, o veria e lhe daria o necessário. Sua simples fé em mim me lembrou da minha necessidade de confiar mais em Deus.

Todas as coisas novas

Os ferros-velhos me intrigam, pois gosto de trabalhar com carros, por isso frequento um que tenho perto de nossa casa. Nesse lugar solitário, o vento sopra entre as carcaças que um dia pertenceram a alguém. Umas destruídas, outras sem utilidade. Ao andar entre as fileiras, às vezes, um carro chama a minha atenção, e pergunto-me sobre as aventuras que ele teve durante sua “vida”. Como um portal para o passado, cada um tem uma história para contar sobre o anseio humano pelo último modelo e da passagem inevitável do tempo.

Senhor do momento


Há pouco tempo, eu ajudei num projeto de construção na casa do meu filho, a três horas da minha casa. O projeto demorava mais do que o esperado, e eu orava toda manhã para que o terminássemos logo, mas sempre havia algo mais a ser feito.


Quem está dirigindo?


Afixado no painel do carro do meu vizinho tem um “monstrinho” baseado no livro infantojuvenil de Maurice Sendak Onde Vivem os Monstros (Cosac Naify, 2009).


Do jeito dele, não do meu

Kamil e Joelle ficaram arrasados quando a filha de 8 anos foi diagnosticada com uma forma rara de leucemia. A doença gerou complicações como a meningite e um acidente vascular, e a garota entrou em coma. Os médicos aconselharam os pais a preparar o funeral de Rima, dando a ela menos de 1% de chance de sobreviver.