Our Authors

ver tudo

Articles by Glenn Packiam

Uma grande obra

O segurança encontrou e removeu um pedaço de fita que impedia que uma porta se fechasse. Mais tarde, ao checar a porta, descobriu a fita lá novamente. Chamou a polícia, que veio e prendeu cinco ladrões. No edifício Watergate em Washington, D.C., sede de partido político nos EUA, o jovem guarda havia acabado de descobrir o maior escândalo político de sua vida simplesmente levando seu trabalho a sério e fazendo-o bem.

Cultivando o jardim de Deus

“Pai, por que você tem que trabalhar?” A pergunta da minha filha era motivada pelo desejo de brincar comigo. Eu teria preferido faltar ao trabalho e passar o tempo com ela, mas havia uma lista crescente de coisas no meu trabalho que exigiam minha atenção. A pergunta, no entanto, é boa. Por que trabalhamos? É simplesmente para prover para nós mesmos e para as pessoas que amamos? E quanto ao trabalho não remunerado — por que o fazemos?

Alegria cara

Ao som da melodia digital, nós seis entramos em ação. Uns calçaram os sapatos, outros simplesmente correram para a porta com os pés descalços. Em segundos, corríamos perseguindo o caminhão de sorvete. Era o primeiro dia quente do verão, e não havia maneira melhor de comemorar do que com um sorvete! Há coisas que fazemos simplesmente por causa da alegria que isso nos traz, não por disciplina ou obrigação.

Subestimando-nos

O jovem se tornou o capitão de seu time. Os profissionais do esporte agora eram liderados por um garoto de atitude mansa que mal precisava se barbear e sem entusiasmo pela tarefa. Inflexível com o treinador e seus companheiros de equipe, murmurou clichês na entrevista à imprensa. A equipe se saiu mal naquela temporada e, no final, o jovem capitão foi negociado. Ele não entendeu que precisava liderar, ou talvez ele nunca acreditou que poderia.

Guardiões da luz

Eles os chamam de “Guardiões da luz”.

Cultivando o jardim de Deus

“Pai, por que você tem que trabalhar?” A pergunta da minha filha era motivada pelo desejo de brincar comigo. Eu teria preferido faltar ao trabalho e passar o tempo com ela, mas havia uma lista crescente de coisas no meu trabalho que exigiam minha atenção. A pergunta, no entanto, é boa. Por que trabalhamos? É simplesmente para prover para nós mesmos e para as pessoas que amamos? E quanto ao trabalho não remunerado — por que o fazemos?

Onde as escolhas levam

Sem serviço de celular e sem mapa de trilhas, tínhamos apenas a memória de um mapa fixado no início da trilha para nos guiar. Mais de uma hora depois, finalmente saímos da floresta para o estacionamento. Tendo perdido a saída que daria uma caminhada de 800 metros, fizemos uma caminhada muito mais longa.

Pão abençoado

Quando nossa filha se tornou adolescente, minha esposa e eu lhe demos um diário que escrevíamos desde o seu nascimento. Nele registramos seus gostos, desgostos, peculiaridades e momentos únicos. Em algum momento, os registros se tornaram mais parecidos com cartas descrevendo como a víamos e a atuação de Deus na vida dela. Quando a presenteamos em seu 13º aniversário, ela ficou hipnotizada, pois tinha recebido algo para conhecer uma parte crucial sobre as origens de sua identidade.

Restaurado para restaurar

Encontrávamo-nos semanalmente após ele perder a esposa num acidente de carro. Às vezes, ele fazia perguntas para as quais não existem respostas; outras, trazia lembranças que queria reviver. Com o tempo, ele aceitou que, embora o acidente fosse o resultado da ruína no mundo, Deus poderia agir em meio a isso. Anos depois, ele ministrava em nossa igreja sobre como enfrentar a tristeza e lamentar as mágoas e se tornou o nosso orientador para as pessoas que tinham sofrido perdas. Quando sentimos que nada temos para oferecer a Deus, Ele aceita o nosso “insuficiente” e o torna “mais do que suficiente”.