Our Authors

ver tudo

Articles by Dennis Fisher

Um momento Selá

O rei Davi proclamou: “…O Senhor dos Exércitos, ele é o Rei da Glória” (Salmo 24:10). A palavra Selá foi acrescentada mais tarde no final desse salmo e de muitos outros. Alguns creem que se refere a um interlúdio instrumental, porque os salmos muitas vezes foram escritos para a música. Os estudiosos da Bíblia também sugerem outros possíveis significados, incluindo: silêncio, pausa, interrupção, ênfase, exaltação ou fim.

Krakatoa

A maior explosão vulcânica da história moderna ocorreu em 1883. O vulcão Krakatoa, localizado numa ilha próxima da Indonésia, lançou cerca de dez quilômetros cúbicos de detritos, pedras, vegetação, animais e vidas humanas a 38 quilômetros de altura, na estratosfera. A onda de choque deu a volta ao mundo sete vezes, e os escombros atingiram Madagascar — a mais de 3.200 km de distância!

Tradução de Shakespeare?

Alguns especularam que William Shakespeare ajudou a traduzir a Bíblia na versão King James. Dizem que ele inseriu um criptograma (uma mensagem escrita em um código), enquanto traduzia o Salmo 46. Nesse salmo, na versão em inglês, a 46.ª palavra contando do início é shake (abalam) e a 40.ª contando do final é spear (lança). Essas palavras em inglês assemelham-se ao nome dele. Apesar dessas coincidências, nenhuma evidência corrobora essa teoria.

Corpos novos

Em 1728, um jovem chamado Ben Franklin compôs o seu próprio epitáfio. Aqui jaz para sustento dos vermes, o corpo de Benjamin Franklin, impressor, como a capa de um velho livro, seu conteúdo já desgastado, desprovido de suas letras douradas. Contudo, o trabalho não será perdido; pois aparecerá, como creu este homem, novamente, em uma edição nova e mais bela, corrigida e aperfeiçoada pelo Autor.

A grande pandemia

Em 1918, foi diagnosticado que Albert Gitchell, um cozinheiro do exército americano, contraíra a gripe espanhola. Antes do término daquele ano, esta doença já havia dizimado cerca de 40 milhões de pessoas. Este vírus altamente contagioso tornou-se uma epidemia global.

Não tenho vontade!

Você já teve que fazer uma tarefa que não gostava e sentiu como se fosse a última coisa na terra que gostaria de fazer? Pode ter sido cortar a grama, lavar a louça, limpar a casa ou mesmo preparar uma lição para a Escola Dominical depois de uma semana exaustiva. A vontade é de deixar tudo para depois.

Órfãos e viúvas

Meu caminho para o trabalho dura cerca de 25 minutos e, assim, para passar o tempo, tornei-me um ouvinte ávido de livros falados. Recentemente, eu estava ouvindo o clássico de Charles Dickens, Oliver Twist. Em determinado ponto da história, tive de parar a gravação porque era demasiadamente perturbadora. Embora já soubesse que o livro teria um final feliz, havia algo inquietante sobre o tratamento brutal àquele pobre órfão.

Responsabilidades esmagadoras

Quando o desfecho da Segunda Guerra Mundial ainda era incerto, Franklin Roosevelt morreu e Harry Truman teve de assumir a presidência dos EUA. No dia seguinte, o Presidente Truman disse aos repórteres: “Quando me disseram o que aconteceu ontem, pensei que a lua, as estrelas e todos os planetas tinham caído sobre mim.” Certamente, Truman enfrentou responsabilidades esmagadoras.

Paraíso dos mosquitos

Os construtores do canal do Panamá superaram enormes desafios: mover toneladas de terra, redirecionar o rio e derrubar quilômetros de florestas. Mas um pequenino mosquito ameaçava acabar com todo o projeto. O Istmo do Panamá era um lugar ideal para a procriação dessa peste. Quando os mosquitos infectaram muitos trabalhadores no canal com febre amarela e malária, o número de mortos aumentou.

O cavalo e seu menino

No livro As Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis (Martins Fontes, 2010) no texto O cavalo e seu menino, Bree é um cavalo que fala. Ele considera o menino, Shasta, um “potro” que precisa de muito treinamento. Suas opiniões refletem um ar de superioridade. Ele acha que é um cavalo de guerra, valente e com grandes habilidades. Todavia, quando ouve o rugido de um grande leão, foge e deixa os outros membros do seu bando indefesos.

Recusando ajuda

Em 1869, John Roebling sonhou em construir uma ponte gigantesca sobre o Rio Leste, em Nova Iorque. Infelizmente, no início do projeto, seu pé foi esmagado num acidente. Enquanto se recuperava, Roebling insistiu que sabia o que era melhor e assumiu seu próprio tratamento médico. Depois de recusar ajuda, começaram a aparecer os sinais de tétano. Logo a sua mandíbula travou. Os acidentes vasculares e a demência começaram a abatê-lo, até sua morte, algumas semanas mais tarde.

Descompressão espiritual

Em maio de 1883, os novaiorquinos celebraram o término da construção da Ponte do Brooklyn, a primeira ponte pênsil de aço. Todavia, esse ato da engenharia moderna não foi conquistado sem sacrifício. Para fazer os fundamentos gigantescos da ponte, na água, era necessário o uso de enormes câmaras herméticas, chamadas caissons. Os homens trabalhavam nelas submetendo-se a uma tremenda pressão de ar.