Our Authors

ver tudo

Articles by Dennis Fisher

Aparelho da dor

O Dr. Paul Brand, missionário e médico que trabalhou na Índia, falou dos leprosos que apresentavam terríveis desfigurações porque as extremidades de seus nervos não conseguiam sentir dor. Quando pisavam no fogo nada sentiam, nem quando cortavam os dedos com uma faca, e por isso não tratavam das feridas. Aquilo provocava infecções e deformações.

Rios de água viva

Um pouco abaixo do pico de uma montanha, uma nascente gelada subterrânea brota do lado de um penhasco. Meu irmão, que morou próximo dali, diz que as pessoas se concentravam nesse local para encher suas jarras com o líquido refrescante.

No fundo do mar

Minha esposa e eu fomos ao cinema ver um documentário em 3D sobre a vida no fundo do mar. Colocamos os óculos adequados que criavam o efeito tridimensional e nos maravilhamos com as surpresas: as criaturas pareciam saltar da tela em direção a nós.

Celebração da criação

Num dos livros de As crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis, Digory e Polly usam anéis especiais para entrar em outro universo. Em uma ocasião, são transportados a um lugar onde são testemunhas da criação de um novo mundo. Na escuridão, uma bela voz canta e faz aparecer as estrelas, seguidas por um novo amanhecer.

Náufrago

No filme Náufrago, Tom Hanks interpreta Chuck Noland, inspetor de uma empresa multinacional de postagem que, devido a um acidente fica preso numa ilha deserta por quatro anos. Completamente isolado de outras pessoas e das comodidades modernas, ele precisa desenvolver as habilidades primitivas de um homem das cavernas.

A comparação certa

Quando eu era estudante, lavava paredes e janelas nas casas das pessoas para ganhar algum dinheiro. E num novo emprego, um homem de 1,20 m saudou-me à porta de sua casa. Ele me contou que empregava alguém para limpar as janelas porque elas eram muito altas e ele não conseguia alcançá-las. Embora eu tenha apenas 1,65 m de altura, me senti um gigante naquela casa. Aos olhos de Deus, é claro, nossa estatura física não significa nada.

Ecos do paraíso

Uma propaganda diz: “Venha ao paraíso”, apresentando praias de areia branca, águas azuladas e palmeiras balançando ao vento. É como se pudéssemos olhar de relance e redescobrir o Éden.

Extensão da caminhada

Nos tempos coloniais da América do Norte, William Penn era reconhecido como uma pessoa benevolente por lidar de forma justa com os americanos nativos. Quando retornou à Inglaterra, seus filhos, que não compartilhavam dessa integridade, permaneceram lá e tramaram um esquema para enganar uma tribo americana.

Em nome de Jesus

Em minha coleção de fotos, minha favorita é a de um jantar em família. Guardadas em um álbum estão as imagens de meu pai e dos seus filhos com suas respectivas esposas, e netos, num momento de ações de graça e intercessão.

A vida é uma cartilha

A cartilha da Nova Inglaterra foi publicada no século 17. Ela se tornou um recurso amplamente utilizado por todas as colônias que mais tarde se tornariam os Estados Unidos.

Siga a Caçarola

Antes da Guerra Civil Americana (1861–65), os escravos fugitivos encontraram a liberdade seguindo uma rede de rotas clandestinas do Sul ao Norte, conhecido pelo termo Underground Railroad, e também foram ajudados pelos abolicionistas. Os escravos viajavam à noite por muitos quilômetros e se mantinham no caminho seguindo a luz da “Caçarola” — o grupo de estrelas mais brilhante da constelação de Ursa Maior. Este era um nome codificado para o grupo de estrelas conhecido como o Grande Carro, que aponta para a Estrela do Norte. Alguns acreditam que os fugitivos também usavam nomes codificados sobre os caminhos, nas letras da canção Follow the drinking Gourd (Siga a Caçarola) para impedi-los de se perder enquanto viajavam.

Todos juntos

Por anos o piano de minha esposa e o meu banjo tiveram um relacionamento desconfortável e pouco frequente. Assim, depois que Janete me deu um novo violão em meu aniversário, demonstrou interesse em aprender a tocar meu antigo violão. Ela é uma musicista muito capaz e em pouco tempo estávamos tocando juntos canções de louvor em nossos violões. Gosto de pensar que um novo tipo de “conexão de louvor” preencheu nossa casa.

Tópicos relacionados

> Estudos

Páscoa e o perdão de Deus

A morte de Cristo teve alcance ilimitado e por Ele recebemos o perdão pelos pecados passados, presentes e futuros. O perdão de Deus é de uma vez por todas e completo.

Família dos sonhos?

A autora, Elisa Morgan, diz que nós aceitamos o mito da família perfeita e afirma: “Promessas prontas a respeito da família podem ter surgido com boas intenções, mas esta forma de pensar não é realista, em nada ajuda e nem faz bem.”

A família é uma instituição imperfeita. Pessoas desestruturadas se tornam pais desestruturados que constroem famílias sem estrutura. Mas, na…

Os dois ladrões

No ano 33 d.C. a crucificação de três homens mudou o curso da história. Seus executores martelaram lhes os pulsos e tornozelos. Cena comum naquela época, e ainda falamos sobre elas hoje. Um deles morreu sentindo-se culpado e com culpa sobre si. Outro morreu como pecador, mas sem a culpa sobre si. O terceiro morreu com a culpa sobre si,…

> Pão Diário

Amanhecer

Numa viagem às terras bíblicas, nosso grupo de estudos acabara de passar uma noite no hotel, em Tiberíades, Israel. Quando acordei, fui para a janela e contemplei a beleza do nascer do sol sobre o mar da Galileia. Quando pensei nos lugares que iríamos visitar naquele dia — os mesmos pelos quais Jesus caminhou há dois mil anos — fiquei entusiasmado pelas oportunidades daquela manhã que havia começado sob aquele esplendoroso nascer do sol.

Heróis? Onde?

O livro de Juízes é uma descrição do povo de Deus, que estava escorregando para uma indiferença e rebelião espiritual. Depois da morte de Josué e de seus companheiros, os israelitas da geração seguinte: “Deixaram o Senhor, Deus de seus pais […] foram-se após outros deuses […] e os adoraram…” (Juízes 2:12).

Teologia do Bisonho

Como um cristão lida com a brevidade e os fardos da vida sem ceder ao que Michael Easley, do Instituto Bíblico Moody, chama de “Teologia Bisonho”? Bisonho é amigo do Urso Pooh, um burrinho triste que sempre caminha devagar e cabisbaixo. Ele vê o lado negativo de tudo. Um cristão Bisonho pode fazer afirmações como estas: “O pecado está crescendo em todo lugar — até mesmo na igreja.” “O mundo se encontra numa situação tão má, como nunca esteve.” “Deus está prestes a julgar-nos por causa da nossa maldade.”