Our Authors

ver tudo

Articles by David C. McCasland

“Sementes de helicóptero”


Quando nossos filhos eram jovens, eles amavam apanhar as “sementes de helicópteros” que caíam das árvores bordo de prata do vizinho. Cada semente se assemelha a 
uma asa. No final da primavera, elas giram para o chão como lâminas do rotor de um helicóptero. O propósito das sementes não é voar, mas cair no solo e crescer como árvores.


Quanto mais!


Em outubro de 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, Oswald Chambers chegou ao centro de treinamento militar perto do Cairo, Egito, para servir como capelão aos soldados ingleses. Quando ele anunciou um culto religioso numa noite da semana, 400 homens lotaram o auditório para ouvi-lo pregar sobre: “Qual o benefício da oração?”. Mais tarde, ao conversar individualmente com os homens que queriam encontrar Deus em meio à guerra, Chambers frequentemente citava Lucas 11:13, “Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai, que está no céu, dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem?”


O ministério do luto


Em 2002, alguns meses depois que minha irmã e seu marido morreram em um acidente, um amigo me convidou para o estudo “Convivendo com o luto” em nossa igreja. Relutantemente, concordei em participar da primeira sessão, mas sem a intenção de voltar. Para minha surpresa, descobri um grupo de pessoas atenciosas que tentavam enfrentar as perdas significativas em sua vida procurando a ajuda de Deus e dos outros. Voltei semanalmente à medida que trabalhava em mim, a aceitação e a paz através desse compartilhamento da dor.


Desvendando os mistérios


Sempre gostei da inteligência e da percepção do criador de Peanuts, Charles Schulz. Uma das ilustrações favoritas desenhadas por ele apareceu num livro sobre jovens na igreja. Mostra um jovem segurando a Bíblia e dizendo a um amigo no telefone: “Acho que dei o primeiro passo para desvendar os mistérios do Antigo Testamento… Estou começando a lê-lo!”


Um encontro com pedras


Depois de séculos de guerra e destruição, a moderna Jerusalém 
é construída sobre os seus próprios escombros. Durante uma visita, caminhamos pela Via Dolorosa, a rota que a tradição diz que Jesus seguiu em Seu caminho para a cruz. O dia estava quente, então paramos para descansar e descemos para o porão fresco do Convento das Irmãs de Sião. Lá, fiquei intrigado com a visão de antigas pedras de pavimentação descobertas durante uma construção recente. Eram gravadas com os jogos praticados por soldados romanos nos momentos de folga.


Chamada para despertar!


Durante os anos em que eu viajava com frequência e ficava todas as noites numa cidade diferente, eu sempre programava o serviço de despertador quando dormia em hotéis. Além do meu alarme pessoal, eu precisava de um telefone estridente para me ajudar a sair da cama e me movimentar pela manhã.


Interrupções divinas


Os especialistas concordam que a quantidade de tempo consumida a cada dia por interrupções é inacreditável. Seja no trabalho ou em casa, um telefonema ou uma visita inesperada podem facilmente nos desviar do nosso objetivo principal.


Roupas adequadas ao clima


Ao remover a etiqueta de uma roupa de inverno, sorri ao ler nela: “AVISO: Este produto inovador fará você querer permanecer ao ar livre.” Quando se está vestido adequadamente para o clima, a pessoa pode sobreviver e até mesmo ser bem-sucedida sob duras condições climáticas.


Observe o maestro


O violinista de renome mundial, Joshua Bell, tem uma maneira incomum de liderar a orquestra que rege. Essa orquestra tem 44 membros. Em vez de conduzi-los com uma batuta, ele o faz, enquanto toca o seu Stradivarius com os outros violinistas. Bell afirmou: “Mesmo enquanto estou tocando, posso dar-lhes todos os tipos de orientação e sinais que acho que, nestas alturas, só eles entenderiam. Eles sabem por cada pequeno toque em meu violino, ou pelo levantar na minha sobrancelha, ou na maneira como manejo o arco. Eles sabem o som que eu estou procurando de toda a orquestra.”


Permanecer um pouco mais


Durante uma discussão sobre o filme da trilogia O Senhor dos Anéis, um adolescente disse que prefere suas histórias em livros ao invés de filmes. Quando perguntado o porquê, o jovem respondeu: “Com o livro, posso ler e permanecer nele o tempo que quiser.” Há algo a ser dito sobre o poder de demorar-se num livro, especialmente na Bíblia, e “viver” suas histórias.


Viver no anonimato

Jane Yolen, uma autora que aprecio muito, escreveu num renomado jornal um artigo intitulado: “Tentando ser anônimo” que guardo há muito tempo, onde ela afirma: “Os melhores escritores são os que realmente, no fundo de seus corações, aspiram ao anonimato. A história contada é importante, não necessariamente o contador de histórias.”

A história que contamos é sobre Jesus, o Salvador,…

Aquiete-se…


“Criamos mais informações nos últimos 5 anos do que em toda a história humana prévia, e estas chegam até nós o tempo todo”, A mente organizada, Daniel Levitin (Ed. Objetiva, 2015). Levitin afirma que em “certo sentido, nos tornamos viciados na hiperestimulação”, e que as constantes notícias e o conhecimento podem dominar nossa mente. No ambiente atual de bombardeio de mídia, torna-se cada vez mais difícil encontrar tempo para ficar quieto, pensar e orar.