Our Authors

ver tudo

Articles by David C. McCasland

Fatos da vida

Parece que a maioria das nossas lutas referem-se a querer algo que não temos ou a possuir algo que não queremos. Nossos mais profundos anseios e nossos maiores desafios estão profundamente enraizados em tentar ver a mão de Deus nesses dois fatos da vida. É exatamente ali que começa o relato de Lucas a respeito do nascimento de Jesus.

Natal triste

Um número crescente de igrejas está celebrando anualmente o culto do Natal, respeitando, em especial, os que enfrentam sofrimento e perdas. A ênfase na alegria e regozijo nessa época do ano muitas vezes faz as pessoas que estão lidando com tristezas intensas se sentirem ainda pior.

Colheita celestial

O hino “Vinde, Povo de Deus” escrito em 1844 por Henry Alford (HA) muitas vezes é cantado nos cultos cristãos nas datas dos festejos de ações de graças. Ele começa com gratidão a Deus pelas colheitas reunidas com segurança antes do inverno. Mas há mais do que gratidão pela recompensa da terra. O hino termina destacando a “colheita” de Deus de Seu povo, quando Cristo voltar:

Perdendo um amigo

Quando em 2005, os ônibus vermelhos de duplo convés, de Londres, foram retirados do serviço regular, muitas pessoas acharam que haviam perdido um amigo. Esses ônibus haviam oferecido um serviço de confiança por 51 anos, e eram populares entre os usuários devido ao fácil acesso de entrada e saída. Alguns dos antigos ônibus ainda são utilizados em duas rotas de turismo, mas no restante da cidade, já não circulam mais.

Treinando para a vida

Quando Dean Karnazes completou a maratona de quase 40 quilômetros, na cidade de Nova Iorque, em 2006, ele marcou o término de uma façanha quase impossível: perseverança. Ele já havia participado de 50 maratonas, em 50 estados e em 50 dias. A resistência excepcional desse atleta incluiu 563 quilômetros contínuos: ciclismo em montanhas por 24 horas seguidas e o cruzamento da baía de São Francisco a nado. Esse nível de performance requer treinamento rígido e dedicado.

Estrada tranquila

Viajando de carro para a minha cidade, deixei a estrada principal e segui por uma via secundária, atravessando as montanhas. No final daquela tarde, dirigi lentamente, parando algumas vezes para apreciar as paisagens e as últimas cores do outono. A jornada não me levou rapidamente ao meu destino, mas serviu para restaurar a minha alma.

Aviso e reação

Quando uma nevasca atingiu o Colorado, EUA, em 2006, a meteorologia já a previra com 36 h de antecedência e tinha emitido vários alertas. As pessoas correram aos supermercados para comprar suprimentos, e as lojas de autopeças fizeram horas extras para atender a demanda por pneus extras. Todos falavam da tempestade que estava para chegar. Mesmo antes de a neve começar a cair, as escolas e empresas anunciaram que fechariam naquele dia. Quando a tempestade se abateu, a maioria das pessoas estava a salvo em suas casas, sem precisar ir para a escola ou trabalho.

Mudando a história

Hoje podemos telefonar e enviar emails para qualquer lugar do mundo e baixar imagens através do espaço em nossos computadores. Por isso é difícil imaginar a importância de um pequeno satélite.

Não reme

Durante um piquenique, num lago, a noiva de Ole, chamada Bess, lhe disse que desejava muito tomar um sorvete. Por causa disso, esse jovem imigrante norueguês fez uma viagem de oito quilômetros com um barco a remo, para comprar-lhe o doce. Quando chegou, estava exausto, e com um recipiente cheio de sorvete derretido, Ole disse a si mesmo que deveria haver uma maneira mais fácil. Ele colocou sua mente de mecânico para funcionar e, um ano mais tarde, em 1907, Ole Evinrude testou o seu motor para pequenos barcos, leve e desmontável. Casou-se com Bess e, quando os motores de popa começaram a ser produzidos, ela escreveu o slogan da propaganda: “Não reme! Jogue os remos fora!”

A fidelidade de Deus

Algumas das palavras de Jesus aos Seus discípulos com relação à fé em Deus me fazem perguntar a mim mesmo se poderei algum dia chegar a esse patamar de confiança por meio da oração. Não me lembro de ter dito a uma montanha que se deslocasse para o oceano e observar isso acontecer.

Faça o que é certo

Bruce Weinstein é conhecido como “O cara da ética”. Os seus livros e seminários desafiam as pessoas a fazer escolhas baseadas em princípios e não na conveniência ou em interesse próprio. Em suas palestras, muitas vezes ele pergunta aos participantes: “Por que devemos ser éticos?” E afirma que a maioria das respostas está centralizada nos benefícios da honestidade e da moral — para evitar punição e ter a consciência limpa. Embora reconheça que há benefícios a longo prazo, Weinstein enfatiza a atitude correta, pois isto é a coisa certa a ser feita.

Lembretes visíveis

Certas pessoas acham que usar um pedômetro ajuda a aumentar o seu nível de exercícios diários. Para elas, esse aparelho de contar os passos é bom para registrar e motivar. Saber quantos passos dão as encoraja a caminhar ainda mais.