Our Authors

ver tudo

Articles by Cindy Hess Kasper

A oração diária


O cantor e compositor Robert Hamlet escreveu a canção: Lady Who Prays for Me (A mulher que ora por mim) como homenagem à sua mãe, que orou por seus filhos todas as manhãs antes que eles fossem para a parada do ônibus. Ao ouvir essa canção, uma jovem prometeu orar com o seu filho pequeno. O resultado foi reconfortante! Pouco antes de seu filho sair pela porta, sua mãe orou por ele. Cinco minutos depois ele voltou. […] trazendo as crianças do ponto de ônibus com ele! Sua mãe ficou surpresa e perguntou o que estava acontecendo. O menino respondeu: “Suas mães não oraram com eles.”


Se apenas…


À medida que saíamos do estacionamento, meu marido dirigiu devagar para esperar por uma jovem em sua bicicleta. Quando Tom assentiu para ela ir primeiro, ela sorriu, acenou e seguiu pedalando. Momentos depois, um motorista estacionado abriu sua porta, batendo na ciclista derrubando-a no asfalto. Com as pernas sangrando, ela chorou ao examinar a sua bicicleta dobrável.


Não recebeu o crédito?


Os musicais de Hollywood eram populares nas décadas de 50 e 60, e as atrizes encantavam os telespectadores com suas performances irresistíveis. Mas grande parte desse apelo eram os cantos de tirar o fôlego que abrilhantavam as atuações. Na verdade, o sucesso dos filmes clássicos era em grande parte, devidos a Marni Nixon, que dublou as vozes de cada uma das principais atrizes e cuja contribuição por longo tempo foi ignorada.


Um Pai Perfeito


Meu pai uma vez admitiu para mim: “Quando você estava crescendo, eu estava muito ausente.”


Posturas do coração


Quando meu marido toca a harmônica no grupo de louvor da igreja, noto que às vezes ele fecha os olhos ao tocar. Ele diz que isso o ajuda a concentrar-se e bloquear distrações. Sua harmônica, a música e ele, louvando a Deus.


Quando chega a manhã


Era tarde quando paramos numa pousada na Alemanha. Nosso quarto era acolhedor e tinha uma varanda, embora a névoa tornasse impossível ver por entre a escuridão. Mas, horas mais tarde, quando o sol se levantou, a névoa desvaneceu. E pudemos ver — uma cena idílica, que tinha sido severamente envolta em névoas na noite anterior, — nos prados verdes, o pasto com ovelhas calmas e exuberantes com pequenos sinos tilintando em seus pescoços, e grandes nuvens no céu que pareciam ovelhas enormes e macias.


Os erros cometidos


Ao discutir sobre a atividade ilegal que envolvia a sua empresa, um CEO disse: “Os erros foram cometidos”. Ele parecia arrependido, no entanto, não assumia a culpa e não admitia que tivesse, pessoalmente, feito nada de errado.


Travados no amor

Em junho de 2015, em Paris, foram removidas 45 toneladas de cadeados das grades de uma ponte para pedestres. Como um gesto romântico, casais gravavam as suas iniciais num cadeado, prendiam-no à grade, travavam-no e jogavam as chaves no rio Sena.

Fama e humildade

Muitos de nós somos obcecados pela fama — seja querendo ser famosos ou seguindo cada detalhe da vida de celebridades, fazendo turismo internacional por causa de livros ou filmes. Ser entrevistado num talk show. Ter milhões de seguidores no Twitter.

O livro potável

Em várias partes do mundo, é muito difícil encontrar água potável; por isso, a organização Water Is Life (Água é vida) desenvolveu um maravilhoso recurso: “O livro potável”. O papel do livro é recoberto com nanopartículas de prata, que filtram quase 99,9% das bactérias nocivas! Cada página destacável pode ser usada e reutilizada para filtrar até 100 litros de água ao custo de apenas quatro centavos de dólar por página.

Preparativos

Enquanto olhávamos o corpo de meu sogro em um caixão na capela funerária, um de seus filhos pegou o martelo que era do pai e o colocou ao lado de suas mãos. Anos depois, quando minha sogra morreu, um dos filhos colocou um jogo de agulhas de tricô sob os dedos dela. Esses doces gestos nos consolaram ao lembrarmos como usavam essas ferramentas enquanto viviam.

Lembrando…

Uma parte difícil do envelhecimento é o medo de demência e a perda da memória de curto prazo. Mas o Dr. Benjamin Mast, um especialista em doença de Alzheimer, dá algum encorajamento. Ele diz que, frequentemente, os cérebros dos pacientes são tão “treinados” e “habituados” que podem ouvir um antigo hino e cantá-lo inteiro. Ele sugere que as práticas espirituais como: ler as Escrituras, orar e cantar hinos embutem a verdade em nosso cérebro, deixando-as prontas para acesso quando necessário.