Our Authors

ver tudo

Articles by Anne Cetas

Desenterre

Quando o seu irmão e a cunhada tiveram problemas matrimoniais, Rebeca orou pela reconciliação, mas eles se divorciaram. Sem os protestos do pai, a mãe levou as filhas para outro estado e Rebeca distanciou-se das amadas sobrinhas. Anos depois, ela disse: “Por lidar sozinha com essa tristeza, uma raiz de amargura cresceu em meu coração e começou a espalhar-se à família e amigos”.

Quem é você

O nome dele é Dnyan e ele se considera um estudante do mundo. E “esta é uma escola muito grande”, ele diz sobre todas as cidades e vilas pelas quais já passou. Ele começou uma viagem de quatro anos em sua bicicleta em 2016 para conhecer e aprender com as pessoas. Quando existe uma barreira linguística, ele descobre que, às vezes, as pessoas podem entender apenas olhando uma para a outra. Ele também depende de um aplicativo de tradução em seu celular para se comunicar. Dnyan não mede sua jornada pelas milhas que percorre ou os pontos turísticos que vê. Em vez disso, ele a mede por pessoas que deixaram uma marca no seu coração: “Talvez eu não conheça seu idioma, mas gostaria de descobrir quem você é”.

O bazar de Natal

Uma mãe sentiu que estava gastando demais com os presentes de Natal da família, então, certo ano, decidiu tentar algo diferente. Por alguns meses antes do feriado, ela vasculhou os bazares com itens usados e baratos. Ela comprou mais do que o habitual, mas por muito menos dinheiro. Na véspera de Natal, seus filhos abriram entusiasmados presente após presente após presente. No dia seguinte, havia mais! A mãe se sentira culpada por não dar presentes novos e guardara outros presentes para a manhã de Natal. As crianças começaram a abri-los, mas rapidamente reclamaram: “Estamos cansados para abrir mais! Você nos deu demais!”. Essa não é uma resposta típica de crianças numa manhã de Natal!

Quem dera pudéssemos…

O cedro chorão do Alasca balançava de um lado ao outro nos fortes ventos da tempestade. Regina amava a árvore que fornecia abrigo contra o sol do verão e também dava privacidade à sua família. Agora o vento feroz arrancava as raízes dessa bela árvore. Rapidamente, Regina e seu filho de 15 anos correram para tentar ajudar a árvore. Com as mãos e o corpo firmemente contra ela, tentaram impedir que caísse, mas eles não eram fortes o suficiente para isso.

Procura-se: Sabedoria

Kevin, de 2 anos, desaparecera. No entanto, três minutos após sua mãe ligar para a polícia, eles o encontraram na feira do seu bairro a dois quarteirões de casa. Sua mãe havia prometido que ele iria lá mais tarde naquele dia com o avô. Mas Kevin dirigiu seu trator de brinquedo até o local e o estacionou perto do seu brinquedo favorito. Quando já estava em segurança, seu pai sabiamente removeu a bateria do brinquedo.

Medos irracionais

Não tem lógica, mas, quando meus pais morreram, por um período de três meses, eu temi que eles me esquecessem. É claro que eles não estavam mais entre nós, mas isso me deixou com uma grande incerteza. Sendo jovem e solteira, eu me perguntava como navegaria na vida sem a presença deles. Sentindo-me realmente solteira e sozinha, busquei a Deus.

Recompensa maravilhosa

Dalila é uma professora e uma boa leitora, e um dia isso valeu a pena. Ela planejou uma viagem e ao revisar sua longa apólice de seguro de viagem, na página 7, descobriu uma recompensa maravilhosa. Como parte do concurso “Vale a pena ler”, a empresa estava doando 10.000 dólares para a primeira pessoa que lesse isso naquele contrato. Eles também doaram milhares de dólares para alfabetização infantil em escolas na área em que Dalila atuava. Ela diz: “Sempre fui aquela nerd que lê contratos. Quem mais se surpreendeu fui eu mesma!

O homem da bondade

Desiludido e querendo uma vida mais significativa, Leo deixou o seu emprego em finanças. Certo dia, ele viu um sem-teto segurando uma placa na esquina que dizia: A BONDADE É O MELHOR REMÉDIO e disse: “Essas palavras me atingiram diretamente. Foi uma epifania”.

Perspectivas do alto

Peter Welch era um jovem na década de 1970 que usava um detector de metais apenas como hobby. Mas, desde 1990, ele guia pessoas de todo o mundo em excursões para a detecção de metais. Juntos, descobriram milhares de: espadas, joias antigas, moedas. Usando o Google Earth, um programa de computador baseado em imagens de satélite, procuram padrões nas terras agrícolas no Reino Unido. O mapa lhes mostra onde as estradas, construções e outras estruturas de séculos atrás poderiam estar. Welch diz: “Ter uma perspectiva vista de cima abre um mundo totalmente novo”.

Braços abertos

Saydee e sua família têm uma filosofia de “lar e braços abertos”. As pessoas sempre são bem-vindas na casa deles, “especialmente as aflitas”, diz ele. A casa com seus nove irmãos na Libéria era o exemplo disso. Seus pais sempre acolheram outras pessoas em sua família. Ele diz: “Crescemos como uma comunidade. Nós nos amávamos. Todo mundo era responsável por todo mundo. Meu pai nos ensinou a amar, cuidar e proteger um ao outro”.

Sendo cuidado

Débora era a proprietária de um serviço de limpeza doméstica e procurava mais clientes para aumentar seus negócios. Ela conversou com uma mulher que lhe disse: “Não posso pagar por isso agora, pois estou tratando um câncer”. Nesse momento, Débora decidiu que “nenhuma mulher em tratamento contra o câncer deixaria de ser atendida e de receber uma faxina grátis”. E, em 2005, ela abriu uma organização sem fins lucrativos, para a qual as empresas doavam seus serviços de limpeza para mulheres que lutavam contra o câncer. Uma dessas mulheres sentiu-se muito confiante ao voltar para sua casa tão limpinha e afirmou: “Pela primeira vez, realmente acreditei que poderia vencer o câncer”.

Acerte a marmota

Talvez você saiba como isso funciona. Depois de um procedimento médico, as contas do anestesista, cirurgião, laboratório e hospital continuam chegando. Jason reclamou disso após uma cirurgia de emergência: “Devemos muito dinheiro apesar dos planos de saúde. Se pudermos pagar essas contas, a vida será boa e ficarei contente! Sinto que estou jogando o jogo “Acerte a Marmota” de cujos buracos surgem as toupeiras de plástico, e o jogador as acerta descontroladamente com um martelo.