Our Authors

ver tudo

Articles by Amy Boucher Pye

O bom Pastor


Sentei-me no quarto do hospital com meu marido, esperando ansiosamente. Nosso filho submetia-se a uma cirurgia corretiva do olho e movida pela preocupação, senti um frio na barriga. Tentei orar, pedindo a Deus que me desse a Sua paz. Enquanto folheava minha Bíblia, pensei em Isaías 40, e procurei essa passagem familiar, me questionando se algo novo me tocaria.


Pairando sobre nós


A filha da Isabel retornou de uma viagem ao exterior, sentindo-se mal. Quando a sua dor se tornou insuportável, Isabel e seu marido a levaram para o pronto-socorro. Os médicos e as enfermeiras a atenderam e após algumas horas, uma das enfermeiras disse a Isabel: “Ela vai ficar bem! Vamos cuidar bem dela e irá se curar.” Nesse momento, Isabel sentiu-se inundada de paz e amor. Enquanto preocupava-se ansiosamente por sua filha, percebeu que o Senhor é o Pai perfeito que nutre os Seus filhos, trazendo-nos o conforto em tempos difíceis.


Vivendo em tendas


Cresci num lugar conhecido por seus belos lagos e gostava de acampar para apreciar as maravilhas da criação de Deus. Mas dormir numa tenda frágil não era a minha parte favorita dessa experiência, especialmente quando chovia durante a noite e a barraca tinha goteiras que deixavam o saco de dormir encharcado.


Somos as cartas de Cristo


Minha mãe e tias ainda escrevem cartas entre si. Cada semana elas trocam mensagens pessoais com tanta consistência que um dos carteiros se preocupa quando não tem algo para lhes entregar! E relatam as alegrias, mágoas e os acontecimentos diários de amigos e familiares.


Feito limpo


Eu queria saber o que tinha dado errado e abri a nossa máquina lava-louças. Em vez de ver os pratos limpos, vi-os recobertos de pó de calcário. Fiquei na dúvida se a água calcária de nossa área estava causando estragos, ou se a máquina estava quebrada.


Maduro para a colheita


No final do verão, fomos para uma caminhada e nos divertimos escolhendo as amoras que cresciam selvagemente, enquanto observávamos os cavalos brincando nas proximidades. Ao apreciar a generosidade do doce fruto plantado por outras pessoas, talvez muitos anos antes, pensei nas palavras de Jesus aos Seus discípulos: “Eu vos enviei para ceifar o que não semeastes…” (v.38).


Não medo, mas fé


“Meu marido recebeu uma promoção para trabalhar em outro país, mas eu temia sair de nossa casa, então ele, com muita relutância, recusou a oferta”, minha amiga compartilhou comigo. Ela explicou como a apreensão sobre uma mudança tão grande a impediu de aceitar essa nova aventura, e como, às vezes, ela se questionava sobre o que eles tinham perdido por não terem aceitado aquela mudança.


Tempo para tudo


Ao voar recentemente, observei uma mãe e seus filhos algumas fileiras à minha frente. Enquanto a criança jogava contente, a mãe olhava para os olhos de seu recém-nascido, sorrindo para ele e acariciando sua bochecha. O bebê olhou para trás com espanto e de olhos arregalados. Gostei daquele momento sentindo um toque de melancolia, pensando em meus próprios filhos naquela idade e no tempo que já tinha passado por mim.


Face a face


Embora o mundo esteja conectado como jamais esteve, nada substitui o encontro pessoal. À medida que compartilhamos e rimos juntos, muitas vezes sentimos, quase inconscientemente, as emoções da outra pessoa observando seus movimentos faciais. Aqueles que se amam, familiares ou amigos, gostam de compartilhar face a face uns com os outros.


Um dia para descansar


Certo domingo, fiquei em pé junto à corrente de água borbulhante que atravessa a nossa comunidade, deliciando-me com a beleza que ela traz para a nossa área. Senti-me relaxar enquanto observava a pequena cascata e ouvia os pássaros cantando. Fiz uma pausa para dar graças ao Senhor pela maneira como Ele nos ajuda a encontrar o descanso para nossa alma.


Fé em ação


Quando minha amiga foi de carro até o supermercado, ela viu uma mulher andando ao longo da estrada e sentiu que deveria dar meia-volta com o carro e oferecer-lhe carona. Ela ficou triste ao descobrir que a mulher não tinha dinheiro para o ônibus, e estava caminhando para casa por muitos quilômetros no clima quente e úmido. Não só estava fazendo a longa viagem de volta para casa, mas já tinha caminhado várias horas naquela manhã para chegar ao trabalho às 4 da manhã.


O vínculo da paz


Depois que confrontei minha amiga por e-mail sobre um assunto em que nós tínhamos discordado, ela não me respondeu. Será que eu tinha ido longe demais? Eu não queria piorar a situação incomodando-a, mas também não queria deixar as coisas sem solução antes de ela fazer uma viagem ao exterior. Quando ela aparecia em minha mente nos dias seguintes, orava por ela, sem saber o caminho a seguir. Certa manhã, fui para uma caminhada em nosso parque local e a vi, vi a dor em seu rosto quando ela me viu. “Obrigado, Senhor, por poder falar com ela,” respirei profundamente ao me aproximar dela com um sorriso de boas-vindas. Conversamos abertamente e fomos capazes de resolver nossos assuntos.