No Japão, os alimentos são imaculadamente preparados e embalados, devem ter bom sabor e boa aparência também. Muitas vezes me pergunto se compro a comida ou a embalagem! Devido à ênfase japonesa na boa qualidade, produtos com defeitos leves são descartados. Mas nos últimos anos, os produtos wakeari “por uma razão” ganharam popularidade, eles não são jogados fora, mas vendidos a preço inferior, por exemplo, uma rachadura num biscoito de arroz o torna wakeari. Esse também é um termo para pessoas que são, obviamente, menos do que perfeitas.

Jesus ama a todos, inclusive os wakeari que a sociedade despreza. Quando uma mulher de vida pecaminosa soube que Jesus estava comendo na casa de um fariseu, ela foi até lá e se ajoelhou aos pés do Mestre, chorando (Lucas 7:37,38). O fariseu rotulou-a como “pecadora” (v.39), mas Jesus a aceitou. E falou gentilmente com ela, assegurando-lhe de que os seus pecados tinham sido perdoados (v.48).

Jesus ama as pessoas imperfeitas, e isso nos inclui. E a maior demonstração de Seu amor por nós é: “ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (v.8). Como receptores de Seu amor, que possamos ser canais desse amor para as pessoas falhas ao nosso redor, para que também saibam que são amadas por Deus apesar de suas imperfeições.