Às vezes, Deus tem o Seu tempo para responder as nossas orações, e isso nem sempre é fácil de entender.

Essa era a situação de Zacarias, um sacerdote a quem o anjo Gabriel um dia apareceu perto do altar, no Templo em Jerusalém. Gabriel lhe disse: “…não temas, porque a tua oração foi ouvida; e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, a quem darás o nome de João” (Lucas 1:13, grifo do autor).

Zacarias provavelmente pedira por um filho a Deus anos antes, e agora lutava com a mensagem do anjo a Isabel, visto que ela estava além da idade prevista para engravidar. Ainda assim, o Senhor respondeu a sua oração.

A memória de Deus é perfeita. Ele é confiável para lembrar-se de nossas orações não só por anos, mas por gerações além da nossa vida. Ele jamais as esquece e pode respondê-las muito tempo depois de lhe pedirmos. Às vezes, a Sua resposta é “não”, outras “espere”. Mas Ele sempre a concede com amor. Os caminhos de Deus estão além dos nossos, mas podemos confiar que são bons.

Zacarias aprendeu exatamente isso. Ele pediu por um filho, e Deus lhe deu ainda mais. Seu filho, João, cresceu e tornou-se o profeta que anunciaria a chegada do Messias.

A experiência de Zacarias demonstra uma verdade fundamental que deve nos encorajar quando oramos: o tempo de Deus raramente é o nosso, mas sempre vale a pena esperar.