Quando casei, pensei que logo teria filhos, mas isso não ocorreu, e a dor da infertilidade me prostrou. Muitas vezes clamei a Deus: “Até quando?” Sabia que Ele podia mudar minhas circunstâncias. Por que não mudava?

Você está esperando em Deus? E se pergunta: Até quando, Senhor, antes que a justiça prevaleça em nosso mundo? Antes que exista a cura para o câncer? Quando não terá mais dívidas?

O profeta Habacuque estava bem familiarizado com esse sentimento. No século 7 a.C. ele clamou ao Senhor: “Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! E não salvarás? Por que me mostras a iniquidade e me fazes ver a opressão…” (1:2,3). Ele orou por um longo tempo, lutando para compreender como o Deus justo e poderoso permitiria que a maldade, a injustiça e a corrupção continuassem em Judá. Quanto a ele, Deus já deveria ter agido. Por que Deus não fazia algo?

Há dias em que também sentimos como se Deus não estivesse fazendo nada. Como Habacuque, continuamente perguntamos a Deus: “Até quando?”

No entanto, não estamos sozinhos. Como ouviu Habacuque, Deus ouve os nossos clamores. Devemos continuar a lançar nossos fardos ao Senhor porque Ele cuida de nós, e nos ouve e, em Seu tempo, nos dará a resposta.