“Fui da carroça ao homem que andou na Lua,” disse o vovô à neta, que compartilhou esta história comigo recentemente. E continuou: “Nunca pensei que isso poderia ocorrer em tão pouco tempo.”

A vida é curta, e muitos de nós voltamos para Jesus, pois queremos viver para sempre. Isso significa que não compreendemos o verdadeiro significado da vida eterna. Tendemos a ansiar por coisas erradas. Ansiamos por algo melhor, e pensamos que está logo à frente. Se eu estivesse fora da escola, tivesse esse emprego, fosse casado ou pudesse me aposentar. Se apenas… E então um dia ouvimos o eco da voz do avô ao refletirmos sobre o tempo que voou.

A verdade é que possuímos a vida eterna agora. Paulo escreveu: “…a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte” (v.2). E disse: “…os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito” (v.5). Em outras palavras, os nossos desejos mudam quando chegamos a Cristo. Isso naturalmente nos dá o que mais desejamos. “Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz” (v.6).

A grande mentira da vida é de que precisamos estar em outro lugar, fazer outra coisa, com outra pessoa antes de começar a viver verdadeiramente. Ao encontrarmos Jesus, trocamos a mágoa pela brevidade da vida pela plena alegria da vida com Ele, agora e para sempre.