Quando uma amiga me traiu, eu sabia que precisava perdoá-la, mas não tinha certeza de que conseguiria. Suas palavras tinham me ferido profundamente, e eu me sentia atordoada com a dor e a raiva. Embora já tenhamos conversado sobre isso e eu tenha lhe dito que a perdoei, por um longo tempo, sempre que a via, sentia os reflexos dessa dor, portanto eu sabia que ainda me restava algum ressentimento. Um dia, porém, Deus respondeu às minhas orações e livrou-me desse sentimento. Finalmente, sentia-me livre.

O perdão está na essência da fé cristã, com o nosso Salvador estendendo perdão até mesmo quando estava morrendo na cruz. Jesus amava aqueles que o haviam pregado ali e proferiu uma oração pedindo ao Pai que os perdoasse. Ele não guardou amargura ou raiva, mas demonstrou graça e amor aos que o tinham martirizado.

Este momento é adequado para considerarmos quaisquer pessoas a quem temos a necessidade de perdoar diante do Senhor, e seguirmos o exemplo de Jesus em estender Seu amor àqueles que nos feriram. Quando pedimos a Deus para que através do Seu Espírito nos ajude a perdoar, Ele vem em nosso auxílio, mesmo se achamos que levamos muito tempo para perdoar. Agindo assim, somos libertos da prisão da falta de perdão.