Era uma manhã agitada na sala da igreja onde eu estava ajudando. Quase uma dúzia de crianças pequenas tagarelavam e brincavam. Havia tanta atividade que a sala ficou quente e eu prendi a porta para que ficasse aberta. Um menininho viu isso como sua chance de fugir; pensando que ninguém estivesse olhando, ele saiu pé ante pé. Seguindo-o de perto, não me surpreendi por ele ir direto para os braços do pai.

O menininho fez o que precisamos fazer quando a vida fica agitada e opressiva — ele escapuliu para ficar com o seu pai. Jesus buscava oportunidades de passar tempo com o Seu Pai celestial em oração. Alguns poderiam dizer que era assim que Ele lidava com as exigências que exauriam a Sua energia humana. Segundo o evangelho de Mateus, Jesus se dirigiu a um lugar solitário quando a multidão o seguiu. Percebendo suas necessidades, Jesus os curou e alimentou milagrosamente. Depois disso, porém, “…subiu ao monte, a fim de orar sozinho…” (v.23).

Jesus ajudou repetidamente multidões, mas não se permitiu ficar fatigado e apressado. Ele alimentava a Sua conexão com Deus por meio de orações. E você? Passará tempo a sós como Deus para sentir a Sua força e plenitude?