Quando conheci um novo amigo de outro país, percebi seu elegante sotaque inglês e que ele usava um anel no dedo mínimo. Mais tarde, soube não se tratar de uma mera joia, mas de revelar a história de sua família por meio do brasão gravado nele.

Era como que um anel de sinete — talvez como o de Ageu. Nesse curto livro do Antigo Testamento, o profeta Ageu insta o povo de Deus a reiniciar a reconstrução do templo. Eles haviam sido exilados e, agora, retornado à sua pátria e começado a reconstruir, mas a oposição de inimigos ao seu projeto os interrompera. A mensagem de Ageu inclui a promessa de Deus a Zorobabel, líder de Judá, de ter sido escolhido e separado como líder deles, como um anel de sinete.

Na antiguidade, um anel de sinete era usado como meio de identificação. Em vez de assinar seu nome, as pessoas apertavam o anel numa cera quente ou massa macia, deixando sua marca. Como filhos de Deus, nós também deixamos uma marca no mundo ao disseminar o evangelho, compartilhar a Sua graça amando o próximo, e ao trabalhar para findar a opressão.

Cada um de nós tem uma marca singular que revela como somos criados à imagem de Deus e expressamos nosso conjunto de dons, paixões e sabedoria. É nosso chamado e privilégio agirmos como esse anel de sinete no mundo de Deus.