Henry Durbanville, pastor escocês, conta a história de uma senhora idosa de sua paróquia, que vivia numa parte remota da Escócia. Ela ansiava por ver a cidade de Edimburgo, mas tinha medo de fazer a viagem devido ao túnel longo e escuro pelo qual o trem tinha de passar para chegar lá.

Certo dia, porém, as circunstâncias a obrigaram a ir a Edimburgo e, enquanto o trem se aproximava da cidade, sua agitação aumentava. Mas antes de o trem chegar ao túnel, a mulher, desgastada pela preocupação, adormeceu profundamente. Ao acordar, já havia chegado à cidade!

É possível que alguns de nós não passaremos pela morte. Se estivermos vivos quando Jesus voltar, “[encontraremos o] Senhor nos ares” (1 Tessalonicenses 4:13-18). Mas muitos de nós iremos para o céu por meio da morte; para alguns, isso causa grande ansiedade. Preocupamo-nos que o processo de morrer será demasiadamente difícil de suportar.

Com a certeza de Jesus como nosso Salvador, podemos descansar na confiança de que, quando fecharmos os nossos olhos neste mundo e passarmos pela morte, nós os abriremos na presença de Deus. “Depois do cochilo, acordaremos eternamente”, disse o poeta inglês, John Donne.