Os voluntários de uma igreja local passaram uma noite fria distribuindo alimentos para os moradores de um conjunto habitacional de baixa renda. Uma senhora que recebeu os alimentos ficou radiante. E lhes mostrou a sua despensa vazia, dizendo-lhes que eles tinham sido uma resposta às suas orações.

Quando os voluntários voltaram à igreja, uma voluntária começou a chorar e nos relatou. “Quando eu era menininha, aquela senhora era a minha professora da Escola Dominical. Ela vai à igreja todos os domingos. Não tínhamos ideia de que ela estava quase passando fome!”.

Como Paulo sugere em Gálatas 6:2, estas pessoas preocupadas estavam procurando maneiras de levar as cargas de outras. Porém, de algum modo, não haviam percebido a necessidade desta senhora — que elas viam todos os domingos, mas que não havia lhes falado sobre a sua carência. Este pode ser, para nós, um lembrete sutil para estarmos mais atentos aos que nos rodeiam e, como disse Paulo, “…[fazer] o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé” (6:10).

As pessoas que adoram juntas têm o privilégio de auxiliarem umas às outras para que nenhum membro do Corpo de Cristo fique sem ajuda. Quando nos conhecermos e cuidarmos mutuamente, talvez jamais precisaremos dizer: “Não tínhamos ideia”.