Meu filho está aprendendo a contar de um a dez. Ele conta tudo, desde brinquedos até árvores. Ele conta coisas que eu tendo a negligenciar, como as flores silvestres a caminho da escola ou os dedos dos meus pés.

Meu filho está também me ensinando a contar novamente. Frequentemente, fico tão imersa em coisas que não terminei ou que não tenho, que deixo de ver todas as coisas boas à minha volta. Esqueci-me de contar as novas amizades feitas este ano e as orações respondidas, as lágrimas de alegria derramadas e os tempos de risadas com bons amigos.

Meus dez dedos não são suficientes para contar tudo que Deus me dá dia após dia. “São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco; ninguém há que se possa igualar contigo. Eu quisera anunciá-los e deles falar, mas são mais do que se pode contar” (Salmo 40:5). Como podemos sequer começar a contar todas as bênçãos de salvação, reconciliação e vida eterna?

Unamo-nos a Davi em seu louvor a Deus por todos os Seus preciosos pensamentos sobre nós e tudo que Ele fez por nós, quando o salmista diz: “Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles! Se os contasse, excedem os grãos de areia…” (139:17,18).

Aprendamos a contar novamente!