Quando inicio com um novo grupo de alunos da matéria de composição que leciono na faculdade, já sei seus nomes. Dedico um tempo a familiarizar-me com seus nomes e fotos em meu registro de alunos e, quando elas entram em minha sala de aula, posso dizer: “Olá, Jessica” ou “Bem-vindo, Tomás”. Faço isso porque sei como é importante quando alguém nos conhece e chama pelo nome.

Contudo, para realmente conhecer alguém, precisamos saber mais do que o nome dessa pessoa. Em João 10, podemos perceber a intimidade e os cuidados que Jesus, o Bom Pastor, tem por nós quando lemos que Ele “…chama pelo nome as suas próprias ovelhas…” (v.3). Ele sabe mais do que o nosso nome. Ele conhece os nossos pensamentos, anseios, medos, erros e necessidades mais profundas. Por conhecer essas necessidades, Ele nos concedeu a nossa própria vida — nossa vida eterna — ao custo da Sua própria vida. Como Ele diz no versículo 11, Ele “…dá a vida pelas ovelhas”.

Veja que o nosso pecado nos separou de Deus. Por isso, Jesus, o Bom Pastor, se tornou o Cordeiro e se sacrificou, levando nossos pecados sobre si mesmo. Ao dar a Sua vida por nós e depois ressuscitar, Ele nos redimiu. Como resultado, quando aceitamos Seu presente da salvação por meio da fé, não estamos mais separados de Deus.

Dê graças a Jesus! Ele conhece o seu nome e as suas necessidades!