Era meio-dia. Jesus, com os pés cansados de sua longa jornada, descansava ao lado do poço de Jacó. Os discípulos haviam ido à cidade de Sicar para comprar pão. Uma mulher saiu da cidade para buscar água… e encontrou seu Messias. O relato nos diz que, ela entrou rapidamente na cidade e convidou os outros a irem ouvir “…um homem que me disse tudo quanto tenho feito…” (João 4:29).

Os discípulos voltaram trazendo o pão. Quando insistiram com Jesus para que comesse, Ele lhes disse: “…A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (v.34).

Que obra Jesus estivera fazendo? Ele descansava e esperava junto ao poço.

Encontro grande encorajamento nessa história, pois estou enfrentando limitações físicas. Esta passagem me diz que não devo me precipitar, e preocupar-me em cumprir a vontade de meu Pai e fazer a Sua obra. Neste período da vida, posso descansar e esperar que Ele traga a Sua obra a mim.

De semelhante modo, seu minúsculo apartamento, seu espaço de trabalho, sua cela de prisão ou seu leito de hospital pode se tornar um “poço de Jacó,” um lugar para descansar e esperar que seu Pai leve a Sua obra até você. Me questiono sobre quem Ele levará a você hoje?