Assistir meu neto e seus amigos jogarem uma pelada de futebol é divertido. Frequentemente, os jogadores mirins ou se dispersam ou correm todos juntos na mesma direção, não sabendo como repassar a bola quando conseguem pegá-la. Se estivéssemos assistindo a um jogo profissional, esses erros não seriam tão engraçados.

Tudo é uma questão de maturidade.

Não é um grande problema o fato de os atletas jovens terem dificuldades — não saber o que fazer ou não acertar exatamente tudo. Eles estão tentando e aprendendo. Assim, nós os orientamos e, pacientemente, os guiamos em direção à maturidade. Em seguida, comemoramos o sucesso deles, quando, mais tarde, jogam com habilidade em equipe.

Algo semelhante acontece na vida daqueles que seguem a Jesus. Paulo destacou que a igreja precisa de pessoas que serão“…[longânimes, suportando] uns aos outros em amor…” (Efésios 4:2). E precisamos de uma variedade de “treinadores” (pastores, professores, mentores espirituais) para ajudar todos nós a avançarmos em direção à “…unidade da fé…” enquanto nos esforçamos para amadurecer (v.13).

O objetivo ao ouvirmos a pregação e o ensino e desfrutarmos de uma vida juntos na igreja é crescer até a maturidade em Cristo (v.15). Cada um de nós está nessa caminhada e podemos incentivar uns aos outros no caminho para a maturidade em Jesus.