Na recepção do casamento de seu filho, meu amigo Roberto deu conselhos e incentivo aos recém-casados. Em sua fala, ele contou sobre um treinador de futebol de uma cidade vizinha que, quando seu time perdia um jogo, mantinha a pontuação perdedora no placar durante toda a semana, para lembrar o time de seu fracasso. Embora essa possa ser uma boa estratégia no futebol, Roberto sabiamente advertiu que essa estratégia é terrível no casamento. Quando seu cônjuge o aborrece ou falha com você de alguma maneira, não fique chamando a atenção para o fracasso. Desligue o placar.

Que grande conselho! A Escritura é repleta de mandamentos para amarmos uns aos outros e relevar as falhas. Somos lembrados de que o amor “…não se ressente do mal” (1 Coríntios 13:5) e de que devemos estar prontos a perdoar uns aos outros “…como também Deus, em Cristo, [nos] perdoou” (Efésios 4:32).

Sou profundamente grato por Deus desligar o placar quando eu falho. Ele não apenas perdoa quando nos arrependemos; Ele remove os nossos pecados tanto quanto o leste dista do oeste (Salmo 103:12). Com Deus, o perdão significa que o nosso pecado está fora de vista e da lembrança. Que Ele nos conceda graça para estendermos o perdão aos que nos rodeiam.