Visitei Jacarta, na Indonésia, quando fui convidado como palestrante de uma conferência bíblica numa igreja daquela cidade. Antes do início do primeiro culto pela manhã, um dos anciãos locais pediu-me que lhe desse a minha Bíblia. Ele explicou que os anciãos eram responsáveis pela confiabilidade dos ensinamentos que eram dados à congregação, e que ele devolveria a minha Bíblia diante de toda a congregação. Essa era uma maneira tangível de mostrar para a família da igreja que a liderança me confiava o ministério da Palavra naquele dia.

Aquele costume era sério e encorajador. Recordou-me de que o privilégio de apresentar as verdades bíblicas às pessoas não é algo que se deve fazer de forma negligente. Também foi animador ver como os anciãos, na Indonésia, levavam a sério a responsabilidade pelos cuidados do rebanho.

Em Atos 20, lemos que Paulo se encontrou com os anciãos da igreja de Éfeso. Sendo responsável por esses líderes, o apóstolo advertiu-os do perigo de falsos mestres (vv.28,29) e da responsabilidade da liderança da igreja em ajudar a congregação a crescer no conhecimento da Palavra de Deus (v.32).

Não importa qual o nosso chamado, devemos manusear com cuidado a Palavra de Deus. E se assim fizermos, o povo de Deus crescerá espiritualmente.