É difícil negar o aumento da riqueza em muitas partes do mundo, já que pessoas de sociedades abastadas acumulam celulares caros e TVs de tela plana. Você pode chamar isso de “abundância”. Todavia, há ansiedades em meio a tanta prosperidade. Alguém disse que se trata do “quebra-cabeça da nossa época”, com relação à economia. Eu me pergunto: Se isso é verdade, por que estamos tentando encontrar segurança em “mais coisas” — temporárias e passageiras?

A Bíblia chama a busca por mais bens de “ganância”. Jesus advertiu os Seus seguidores em relação à ganância, contando-lhes a parábola do rico insensato. O problema com aquele homem não era ter abundância de celeiros repletos de colheita nem ter decidido construir celeiros maiores (Lucas 12:16-18). O problema foi ele ter investido toda a sua vida em posses (v.15). Ele buscou segurança nos bens materiais e falhou em ser “rico para com Deus” (v.21). A rejeição do conhecimento e dos preceitos de Deus como base para a vida o tornou um insensato. Estava vivendo para o momento presente e aventurando o seu futuro (vv.19,20).

A “boa vida” não se encontra em coisas. Em vez de buscar segurança na aquisição de “bens”, que possamos encontrar verdadeira satisfação investindo os nossos recursos e a nossa vida no reino de Deus e para o Seu reino.