Perto de uma vila, no lado oriental da Turquia, enquanto os pastores de ovelhas tomavam o seu café da manhã, uma das ovelhas pulou de um penhasco de uns 13 metros, e morreu. Então, enquanto os pastores, abalados, olhavam o que acontecia, o restante do rebanho fez o mesmo. Ao todo, 1.500 ovelhas, descuidadas, despencaram penhasco abaixo. A única boa-nova foi que a queda de pelo menos mil foi amortecida pela pilha crescente de lã daquelas que pularam primeiro. Segundo um jornal local, morreram 450 ovelhas.

A Bíblia refere-se muitas vezes aos seres humanos como ovelhas (Salmo 100:3; Isaías 53:6; Mateus 9:36). Facilmente distraídos e suscetíveis às influências de grupos, acabamos seguindo mais a multidão do que a sabedoria do Bom Pastor.

Fico contente em saber que a Bíblia também descreva as ovelhas de forma positiva. Jesus disse: “Eu sou o bom pastor […]. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:14,27).

A grande pergunta para nós então é a seguinte: A quem estamos seguindo? Uns aos outros? A pastores egoístas? Ou a voz e a direção do Bom Pastor?

Nosso desafio é não cometer o erro das ovelhas que seguiram cegamente umas às outras, precipício abaixo. Nosso propósito diário deve ser perguntar a nós mesmos: estou ouvindo a voz do Bom Pastor? Sigo-o?