O impacto da ressurreição foi adiado pela incredulidade daqueles mais próximos a Jesus. Pelo menos por três ocasiões, eles não creram que Jesus estava vivo. Não creram no testemunho de Maria Madalena, dos discípulos de Emaús e quando Ele mesmo se apresentou aos 11 apóstolos.

A incredulidade às vezes toma conta de nós. Sempre teremos a fé menor do que um grão de mostarda e Deus sempre nos surpreenderá com as Suas maravilhas, mas isso deve nos alertar para reduzirmos o nosso ceticismo e mantermos a chama da fé acesa em nosso coração. Quem pode fazer isso senão o Espírito Santo de Deus?

Paulo mostra aos coríntios o poder e a realidade da ressurreição e, entre seus argumentos, um se destaca: “O último inimigo que será destruído é a morte.” Somente o poder do Espírito Santo pode vencer a morte e todas as suas expressões.

Há muitas formas de morte que nos rodeiam: desde a oposição a valores morais, até a exploração dos pobres. A Igreja do Senhor precisa se insurgir contra toda expressão de pecado e de injustiça.

Somente o poder do Espírito Santo pode nos levar a afirmar a vida (ressurreição) em meio a todas as expressões de morte e incredulidade. Saiba que o poder de Cristo está disponível por onde quer que você for, pois foi Ele mesmo quem afirmou que o Espírito Santo estaria ao nosso lado em todos os momentos.