Ao morrer na cruz, Jesus pagou pelos pecados da raça humana. Todavia, somente aqueles que creem nele podem receber a Sua amorosa provisão. O sacrifício de Cristo é suficiente para todos, mas só é efetivo para aqueles que depositam sua confiança nele.

Quando Jesus estava pendurado na cruz, dois ladrões, um de cada lado, foram crucificados também. Um desses homens está agora no lugar dos que não creem — sua condenação está selada para sempre. O outro está com Cristo — seu lugar no céu está assegurado por toda a eternidade. As posturas opostas dos criminosos para com o Homem na cruz do meio fizeram toda a diferença.

Um dos criminosos não creu no Senhor. O outro gritou em fé: “…Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino” (Lucas 23:42). Jesus disse-lhe: “…Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (v.43).

Todos nós somos representados por um destes dois homens — ou cremos em Cristo ou o rejeitamos. Nosso destino eterno depende de nossa decisão. Jesus afirmou sobre si: “Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (João 3:18).

Nesta Sexta-feira Santa, agradeçamos a Jesus por pagar o preço por nossos pecados. Se você ainda não confia nele, faça-o hoje! Ao morrer na cruz, Ele se tornou o grande “divisor de águas”.